Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2008

Crónicas de uma Tarologa - parte III

 

Desengane-se quem ache que ser Tarologa, ou qualquer outro tipo de terapeuta é fácil. De quando em vez bate o cansaço por ser energeticamente desgastante, especialmente para quem se entrega e vive as emoções como eu vivo. Para mim é terrível ter que dar uma má noticia. Fico realmente desconfortável e como tento dizer as coisas da melhor maneira possível acabo por fazer um esforço extra. Mas que vale a pena, vale! Quando percebo que o meu consultante recebeu a mensagem, que entendeu a minha linguagem, que houve sintonia, fico muito feliz, e vou pra casa agradecendo mais um dia de trabalho. Sinto-me cansada mas feliz.

 

 

O contacto diário com pessoas diferentes, vivências diferentes, background diferentes é muito interessante e o que se aprende é inimaginável.

 

Ontem tive o prazer de atender um casal em que o senhor tinha 76 anos e a senhora pouco menos. Uma senhora muito bonita, muito charmosa e bem cuidada, mas ao mesmo tempo era muito simples e com um sorriso de menina. O senhor era um charme só! Bom conversador, tipicamente geminiano, tão bom conversador que já tinham passado 45m desde o início da consulta e eu ainda não tinha tocado nas cartas!

Eu adoro ouvir histórias de vida, sempre gostei, não por ser cusca, mas porque se aprende sempre muito. Eu estava encantada, não só com a juventude do senhor, como com a energia que envolvia o casal. Há 50 anos juntos e imagine-se que a senhora ainda se ria das piadas dele! Piadas que já deve ter ouvido centenas de vezes! Não é lindo?! Faz-nos acreditar que ainda é possível... Notava-se que o senhor tinha já feito das dele, mas só coisas leves dizia: “Nunca me passou pela cabeça enganar a minha mulher!” Os meus olhos procuram os da senhora e ela sorriu, um sorriso tão lindo e apaixonado que o meu coração apertou-se de comoção. 50 anos juntos!

 

Isto vem confirmar aquilo que eu “temia”; pode acontecer a qualquer um de nós. Deve dar uma trabalheira terrível; deve envolver umas lágrimas, umas dorzitas de quando em vez, mas será que não faz parte? Envelhecer ao lado de quem se admira, por quem os nossos olhos ainda brilham, não vale a pena?! Vale com certeza! Apesar de ouvir todos os dias o contrário, ou seja, que os divórcios são muito e cada vez mais degradantes, a enorme falta de respeito com que as pessoas se tratam - o desrespeito até pelos filhos que assistem a tudo e mais alguma coisa -, a falta de comunicação entre o casal que leva ao afastamento, à forma desumana como se resolvem e dissolvem as relações… Apesar disto tudo, eu ainda acredito no amor!

Casmurra a rapariga!

sinto-me: Apaixonada!
publicado por esferafeminina às 02:04

link do post | comentar | favorito
26 comentários:
De Maria de Lurdes a 20 de Fevereiro de 2008 às 12:36
Eu também sou casmurra....
Adorei o seu testemunho e também acredito que é possivel, basta as pessoas quererem. Tenho bons exemplos disso e que quero seguir.

Temos que amar o mais simples e dar valor ás pequenas coisas...
De esferafeminina a 26 de Fevereiro de 2008 às 18:31
É isso mesmo, Maria de Lurdes, a simplicidade é tao bela. Nós só damos valor às preciosidades que possuímos quando as perdemos...
De bruna a 20 de Fevereiro de 2008 às 13:27
''Tudo vale a pena
Se a alma nao é pequena.'' ja dizia Fernando Pessoa.
Adoro estas historias, elevam nos a alma!
Obrigada!!
Bjs!!
Paz e Amor, sobretudo muito Amor!!
nas nuvens
bruna
De esferafeminina a 26 de Fevereiro de 2008 às 18:34
Obrigada Bruna.
Paz, Amor, equilibrio, saúde, prosperidade, tb para si.
De A-de-Azul a 20 de Fevereiro de 2008 às 14:20
Fantástico ... :D
Isto sim é uma grande notícia. Eu penso que no mais intímo de cada ser humano habita uma inabalável crença no amor verdadeiro. É só preciso trazê-la à realidade e cultivá-la diariamente. Fazer tudo para torná-la possível.
Beijos.
De esferafeminina a 29 de Fevereiro de 2008 às 18:05
Exactamente A-de-azul, nao podemos desistir e porquê? Porque somos só nós os prejudicados!
De portuga a 20 de Fevereiro de 2008 às 14:22
**Verdadeiro amor ** Um homem bastante idoso procurou uma Clínica para um curativo em sua mão ferida, dizendo-se muito apressado porque estava atrasado para um compromisso. Enquanto o tratava, o jovem médico quis saber o motivo da sua pressa e ele disse que precisava ir a um Asilo de Velhos tomar café da manhã com sua mulher que estava internada lá a bastante tempo........ Sua mulher sofria de Mal de "Alzheimer" em estágio bastante avançado..... Enquanto terminava o curativo, o médico perguntou-lhe se ela não ficaria assustada pelo fato de ele estar atrasado. _" Não, disse ele. Ela já não sabe quem sou. Há quase cinco anos ela nem me reconhece..." Intrigado o médico lhe pergunta: _"Mas se ela já nem sabe quem é o senhor , porque essa necessidade de estar com ela todas as manhãs?" O velho sorriu, deu uma palmadinha na mão do médico e disse: _"È verdade......Ela não sabe quem eu sou, mas eu sei muito bem QUEM ELA É" Enquanto o velhinho saia apressado, o jovem médico sorria emocionado e pensava: _"Esta é a qualidade de amor que eu gostaria para minha vida" ****O Amor não se reduz ao físico, ao romântico...... O Amor verdadeiro é a aceitação DE TUDO O QUE O OUTRO É.... DE TUDO QUE O OUTRO FOI.... DO QUE SERÁ.... DO QUE JÁ NÃO É......****
Ainda temo muito que aprender..... Beijos para Si Vera e obrigada por ser assim.
De esferafeminina a 29 de Fevereiro de 2008 às 18:07
Que lindo portuga!
Também quero!!! Havemos de conseguir viver nessa harmonia, respeito e Amor, verdade?!
: D
De fatimacopio@sapo.pt a 20 de Fevereiro de 2008 às 21:58
Tocaste as cordas do meu coração,
Em diferentes momentos da minha existência,
Preencheste uma falta de eternidade,
Que levava os meus sentimentos do menos infinito ao mais infinito,
Fazendo com que o mundo desse uma volta completa.
Quando te procuro sempre no mesmo lugar.

Tocaste as cordas do meu coração,
Procurei o abraço de todas as aves,
Que por todos os céus se cruzavam,
Procurei o suspirar de todas as ventanias,
Que tocavam o teu respirar,
Nos dias de ontem,
Nos dias de agora.

Tocaste as cordas do meu coração,
Marcaste presença neste meu mundo,
Um pouco sem sentido de ser,
Um pouco à margem de muitas gentes,
Muito à margem da corrente de muitos rios.

Tocaste as cordas do meu coração,
Passastes com a ponta dos teus dedos,
Nos intervalos dos batimentos das minhas recordações,
Fizeste do passado hoje,
Fizeste de cada canção um lapso de tempo na minha memória,
Fizeste do presente recente uma onda em cada mar,
Uma tempestade em cada porto de mim.

Fátima
De esferafeminina a 29 de Fevereiro de 2008 às 18:08
LIndo, lindo, lindo!
Obrigda Fatima.
De alma nova a 20 de Fevereiro de 2008 às 21:58
Olá Vera. Apesar de acompanhar o seu blog não costumo comentar mas hoje, realmente, foi irresistível! Esta história de duas vidas numa só é exactamente a ideia que faço do amor, no qual acredito acima de todas as coisas.
E, apesar dos "maus tratos" da vida, não desisti nem jamais desisto. Este partilhar de tempos, espaços e sentimentos, esta entrega e afinidade, a cumplicidade de almas que se pressente na apresentação que nos deixa, são o que considero fazer a vida "valer a pena", apesar de até poder envolver algumas lágrimas e dorzitas passageiras. Afinal que seriam as rosas se não fossem os seus espinhos?...Apenas flores iguais a tantas outras. Ter a coragem de colher o seu perfume jamais seria tão saboroso!
Sou casmurra também e tenho orgulho de o ser quando nessa casmurrice está implicada a minha crença neste amor inabalável que devia ser a força impulsionadora do Mundo.
Abençoado é quem acredita no Amor!
De esferafeminina a 29 de Fevereiro de 2008 às 18:11
Muito obrigada pelo seu testemunho. É bom saber que somos ainda assim muitos!
Abençoados sejamos!
De fatimacopio@sapo.pt a 20 de Fevereiro de 2008 às 22:05
Olá Vera, resolvi comentar este seu texto com um poema, espero que todos gostem.

Quanto ao seu gosto literário pelas lendas do Rei Artur, sou quase especialista...não ninguém é especialista de nada apenas aprendiz de tudo, e devemos ser humildes para reconhecer o aprendizado sempre continuo...mas sugiro ler Marion Zimmer Bradley em as Brumas de Avalon, vai adorar uma vez que as lendas arturianas estão contadas pela perspectivas das mulheres da família do Rei Artur.

Fique Bem,

Fátima
De esferafeminina a 29 de Fevereiro de 2008 às 18:12
Obrigada Fatima, adorei todos os livros dela.
; )
De sniqper a 20 de Fevereiro de 2008 às 22:33
Olá Vera,
Existem de factos muitas e muitas pessoas que pensam assim, ou melhor que acham que ter de partilhar notícias tantas vezes tristes, é fácil. Essas são as que vivem vazias, que desconhecem o sentir, o lidar com as emoções, as energias que elas consomem, mas, e que seria da Vida sem o "mas", existem outras como a Vera que são um oceano de emoções, onde felizmente quem sabe nadar ao som das suas palavras, será feliz e irá percorrer a estrada da Vida serenamente.
Quanto a essa sua parte de cusquice, e como muito bem diz, chama-se aprender, ouvindo vivências e partilhando emoções. Só assim poderemos pedra a pedra, no caso história a história ir construindo com melhores bases a nossa própria história. Se isso é para alguns cusquice, então Vera eu sou um cusco inveterado e não abdico de tal maravilha, ouvir, ver e reflectir.
Quanto à sua descrição é a prova real que existe partilha, confiança, equipa e tudo o que podemos chamar a quem ao fim de tantos anos ainda partilha os dias com essa intensidade. Como a Vera, também eu sou crente que o amor, é um sentimento único, que nos faz rir, chorar, saltar, correr, enfim viver. Como será a vida de quem nunca conheceu tal sentimento?
Faça o favor de continuar a ser essa rapariga casmurra, crente no amor e em tudo o que faz, porque de pessoas como a Vera, a sociedade precisa com a máxima urgência, antes que seja tarde demais para podermos reconstruir o que faz séculos andamos a destruir, os sentimentos.
Gosto de a ler...
De esferafeminina a 29 de Fevereiro de 2008 às 18:17
Há quem diga que o que vem por ai nao é nada fácil, sniqper, mas eu creio que se acreditarmos em nós, tudo será bem mais fácil.
Muito obrigada por mais um tocante e profundo comentário.
De Maria a 22 de Fevereiro de 2008 às 21:49

Querida Vera,
Adorei a tua crónica!
Obrigada por partilhares connosco as tuas "descobertas" permitindo a nós viver estes bocadinhos...
com muito carinho,
tua Maria
De esferafeminina a 29 de Fevereiro de 2008 às 18:18
Minha doce Maria,
obrigada pela tua visita.
O que eu gosto de ti!
De Luzinha a 24 de Fevereiro de 2008 às 17:34
Olá Vera!
Sempre que cá venho agradeço a Deus o privilégio que é ler tão lindas palavras, em especial as da Vera, mas também as dos amigos que partilham por aqui as suas dúvidas, emoções, vivências e sonhos ! Obrigada!!
Devo confessar que desta vez emocionei-me até às lágrimas...! Lindo ... lindo mesmo!!
Desde as sábias palavras da Vera, ao tocar num tema que para mim, esta semana, foi particularmente sensível ( talvez porque ao longo dos últimos tempos andei um pouco incauta, fechada na minha torre ... espero não ser tarde, logo se vê ariana torta e casmurra no mau sentido!!) Mas especialmente porque me tenho questionado se esta visão que tenho do Amor, que deve ser vivido intensamente, sem reservas, puro, inocente e ... se possível ... eterno, exactamente como sonhamos desde a nossa adolescência, não seria visão demasiado utopia e romântica criada na minha cabeça, agora que já vou para cota?! lol
De tudo o que li aqui hoje, parece-me que não e ainda bem! Apesar do medo e orgulho que muitas vezes nos impede abrir o nosso coração, a verdade é que o testemunho é unânime, todos nós queremos e continuamos a acreditar no Amor! Todos nós continuamos a procurar o nosso Príncipe
Encantado, para vivermos felizes para sempre! Depois reparamos que se isso nem sempre acontece é a falta de comunicação, o orgulho, o amor próprio e o medo nos impedem de abrir o coração! Seja em que circunstância for, dizer e demonstrar a alguém (e isto não só no amor/casal) o quão importante é para nós, traz-nos um bem estar que não tem preço!! Agora a coragem para o fazer ... nem sempre é fácil de alcançar... (temos que continuar a lutar contra a inércia)
Quanto às palavras dos nossos amigos... lindas! Em especial a situação do "jovem médico" que me fez lembrar o filme "O diário da nossa paixão", um dos meus preferidos ... o olhar dos clientes da Vera, depois de 50 anos ...
Eu quero um Amor assim ...!! Quero ter forças para o merecer encontrar... ou será que já encontrei ?!
Meu Deus ... tantas dúvidas ... é por existirem mulheres como eu que os homens dizem que nós somos complicadas!! eheh
Porém, sinto-me no bom caminho!
Obrigada a todos e vivam com muito Amor, sempre de coração aberto! Ainda que para ouvir algo menos bom, pelo menos tentamos e seguimos em frente.
P.S - Quanto ao blog ... Vera ... não me atreveria!! lol Mas muito obrigada pelo Apoio e Carinho, que têm sido bem maiores do que pode imaginar.
Beijos Grandes
Luzinha
De telmita a 26 de Fevereiro de 2008 às 14:52
Olá Vera! Viva a casmurrice! :D
Lembro-me agora dos Xutos&Pontapés que tão bem dizem 'Adeus aos meus amores que me vou pra outro mundo, é uma história que se faz, o passado foi lá trás'. ( música 'Contentores')
E é mesmo assim, quando há um desgosto, quando dói muito, o melhor é dizer adeus, já é passado e assim escrever outra história. :D

Beijinho a todos.
De esferafeminina a 29 de Fevereiro de 2008 às 18:29
Grande Telmita,
é isso mesmo. Nao se pode viver a vida a olhar pelo espelho retrovisor!
Mai nada!
De esferafeminina a 29 de Fevereiro de 2008 às 18:27
É nisso que se deve focar, Luzinha, no futuro. Nao importa o que ficou para trás! Importa assimilar as lições e andar para a frente de ombros direitos e olhar brilhante de confiança. Sorria, sorria sempre, porque mesmo que tenhamos o coração pesado, o sorriso combate serenamente a tristeza e o cansaço da alma!
Estou sempre por perto, Luzinha.

Comentar post

Quem sou eu

Desde sempre procurei respostas para as discrepâncias sociais e outras, existentes no mundo. Ainda continuo à procura, apesar de já ter uma vaguíssima ideia do que pode estar por detrás das aparentes desigualdades. Os Deuses não são injustos, o Universo tem uma Ordem que está para além do nosso entendimento. Tudo tem um sentido Maior. Os Deuses esperam-nos.

Acerca de mim

Vera Xavier
Taróloga desde 2002, trabalha como Terapeuta de Desenvolvimento Pessoal, Reiki, Cura Quântica e Leitura da Alma. Ministra cursos de Meditação, Tarot e Reiki Magnificado.

Consultas & Cursos

Consultas de Tarot e Desenvolvimento Pessoal
Terapias de Reiki e Cura Quântica
Cursos de Reiki Magnificado e de Meditação (mensais) Rua Tomás Ribeiro, 45 - 7º, esquina com A. Fontes Pereira de Melo, Lumiar, Lisboa geral@veraxavier.pt Telefones: 931168496 www.veraxavier.com Vera Xavier

Cria o teu cartão de visita

Pesquisar neste blogue

 

Agenda de Cursos e outros Eventos

* Curso de Tarot (Lisboa)- 25 de setembro

* Curso de Tarot (Porto) - 27 de outubro

* Reiki Magnificado - 10 de novembro

* Reiki Magnificado II - Data a anunciar

* Workshop de Meditação 3 de novembro

Telm 931168496

veraxavier@veraxavier.com

Terapeutas Amigos

Cândida Loureiro - Terapia Quântica - SCIO
Contacto: 962 460 200

* São Figueiredo - Mestre de Reiki e Cura Quântica, Limpezas Energéticas e Alinhamento de Chakras, Telef: 919192918

Recomendo: Cursos

Nova Acropole
Curso de Filosofia do Oriente ao Ocidente A Sabedoria Viva das Antigas Civilizações, em www.nova-acropole.pt

´ Centro Lusitano
O esoterismo de Fernando Pessoa
www.centrolusitano.org

Arquivos do blogue

Março 2015

Setembro 2012

Agosto 2012

Abril 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

blogs SAPO

subscrever feeds