Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2007

Crónicas de uma Taróloga.

    Esta foi uma ideia que me surgiu há umas semanas mas como ando numa roda vida, lá fui adiando, mas agora é que é!

As histórias que me acontecem diariamente devem ficar escritas e partilhadas porque, de facto, fazem-me pensar que o ser humano é um “bicho” muito esquisito e nós não fazemos ideia do que se passa no interior de cada um. Os modus pensante de algumas pessoas que entraram no meu espaço é assustadoramente… humano; outras são simplesmente engraçadas. A fragilidade, a insegurança, todos os apegos, a sensação de abandono que as pessoas sentem e vivem é esmagadora. Há uma descrença generalizada. Há uma crise terrível de auto-estima. E quem não admite isto, acaba por se tornar arrogante e agressivo.

Bom, mas vamos começar por um episódio engraçado que se passou ainda na minha lojinha. Uma senhora, com um ar um pouco confuso, já quase no fim da consulta pergunta-me: “oh Vera, há uns dias fizeram-me uma chamada anónima, pode ver quem era?” Comentários para quê?

 

Há uns dias, uma senhora também visivelmente perturbada pelo facto de ter sido deixada pelo namorado, disse-me isto: “Se eu não tivesse uma filha tinha-o morto!” Mantive-me o mais impávida que pude, perguntei: “porquê?” A senhora ficou um pouco surpreendida com minha pergunta e, talvez… talvez, se tenha feito um pouco de luz naquela frágil mente e orgulho absurdamente ferido… Até que ponto vai o ódio no coração das pessoas? E o despeito?

 

Há dois fenómenos incrivelmente coincidentes nas minhas consultas, ou será que sou eu que atraio este tipo de situações?

1.        Mulheres mais velhas com homens mais jovens.

2.       Afastamento ou mesmo ruptura nas relações sentimentais sem que haja sequer uma explicação, um telefonema, nada.

 

Não tenho nenhum preconceito relativamente à diferença de idades entre as pessoas, nenhum mesmo, e até tenho noção de que há sempre uma razão para que isso aconteça, mais ou menos profunda. Questões de infância, questões familiares, questões karmicas, enfim, não dá para julgar o que quer que seja, mas… há umas semanas, uma senhora por volta dos seus 55 anos, procurou-me porque tinha conhecido à porta de uma discoteca um rapaz de 24 anos. Envolveram-se mas ele não desenvolve, queixava-se a senhora que acrescentou que, não percebia o porquê visto que tinham tanta coisa em comum…

Também me escuso a fazer comentários.

 

Há outros casos em que é óbvio que a relação funciona por causa do sexo. Mas isso é assumido pelas pessoas em causa, o que é bastante saudável. Se é profundo ou não, se é possível uma relação crescer sob esta base ou não, é outra história, mas se são adultos, porque não?

 

Aviso à navegação masculina com mais de 35 anos: Cuidado, há muitas queixas sobre o vosso desempenho!  (ai que má!)

 

O outro fenómeno é mais grave. A falta de coragem, de educação e de consideração é flagrante e muito triste na hora de dizer adeus. Como é que se pode deixar alguém sem uma explicação? Esse alguém partilhou coisas connosco, intimidade, o que quer que seja! Isto é cobardia pura! O que é que estará por detrás disto? Apenas falta de educação? Sim, pode ser. As mãezinhas têm alguma culpa no cartório quando facilitam tanto a vida às criancinhas. Há um medo terrível em se enfrentar situações desconfortáveis, dos confrontos, mas, não tem que ser assim! Pode haver um diálogo civilizado e saudável e todos temos o direito de mudar de ideias! Um “desculpa, mas não é isto que eu quero.” dito com humanidade é suficiente. O que é feito do habitual “eu não te mereço, tu és muito melhor que eu.”?! Volta conversa de chacha, volta!

 

Hum, esta é uma grande ideia, a das crónicas. Assim, faço uma espécie de terapia e consequentemente, vocês são meus terapeutas. Como eu tenho alguma dificuldade em quebrar as minhas reservas e timidez, porque acho sempre que não tenho que maçar os outros com as minhas coisas, isto até pode funcionar e ajudar-me. É que eu às vezes já me pergunto se sou eu que estou a ficar maluca e fora do contexto… pode ser. Desculpem despejar o meu lixo em cima de vocês, mas tentarei que seja de forma levezinha

sinto-me: Quebrando o gelo!
publicado por esferafeminina às 15:43

link do post | comentar | favorito
73 comentários:
De Piedade a 5 de Dezembro de 2007 às 16:39
Estou plenamente de acordo que o afastamento sem explicação respeita a um acto de muito má educação!!!!!!!
De nobita a 5 de Dezembro de 2007 às 19:49
Olá Vera, foi com imenso prazer que li o teu blog.
Já era tua fâ na Astrologia, agora, quando puder venho também espreitar o teu cantinho, desculpa se só agora descobri, mas tenho andado afastada da blogesfera, tenho andado com muito trabalho.
Gostei do teu desabafo, não te desculpes em "despejar o lixo" como dizes, estes cantinhos são bons para isso. Volta sempre, que eu quando puder te vou ler. Desculpa tratar-te por tu, mas neste Mundo somos todos iguais e diferentes, não é de forma alguma uma falta de respeito, antes pelo contrário, é um carinho.
Beijinho
De esferafeminina a 6 de Dezembro de 2007 às 19:03
Olá nobuta ,
obrigada pela tua vista, volta sempre q te apetecer. E nao , nao levo nada a mal tratares-me por tu. Bom seria se pudéssemos desformalizar " de uma vez este tratamento, verdade? Ás vezes qd trato as minha clientes pelo nome, elas estranham, portanto...
Um bjinho p ti!
De Passaro Errante a 5 de Dezembro de 2007 às 23:16
Antes demais se tem que ter um escape com os seus leitores desabafe, decerto vão gostar e pode ser um processo de cura eficáz para si.
Cara Vera, no que diz respeito as desconsiderações, eu penso que esta tudo relacionado com as invasões Francesas.
De esferafeminina a 6 de Dezembro de 2007 às 19:07
Gostei desde o nome até ao comentário: No entantanto, quer, passaro errante, explicar melhor o que quer dizer? Acho que vou gostar.
Vera
De Passaro Errante a 20 de Dezembro de 2007 às 18:22
Já a algum tempo que não venho aqui, mas passo a tentar explicar a minha evasiva: D. João foi fiel ao compromisso com os Ingleses,com o seu povo no meu entendimento não, mas depende do ponto de vista como tudo na vida, Napolião decide invadirnos e prender a corte, eis que a corte decide fugir para não mais voltar, D. Maria que estava louca ao embarcar num momento de lucidez diz "devagar, pensaram que fugimos", resta ao povo lidar com a questão que é muito dificil e seguir a sua vida.
Moral da História : é normal procurarmos o melhor para nós e quem ficar tem que curar as feridas e seguir em frente resignar-se e tentar ser feliz outra vêz; é evidente tambem que as boas e más acções ficam com quem as toma.
De Debinha a 6 de Dezembro de 2007 às 11:11
Olá Vera,

Desde já, achei fantástico o modo como abordou todos os pontos neste texto.
Realmente a Vera, mais que qualquer um de nós consegue ver até que ponto vai a fragilidade humana, os actos, as palavras, as magoas e o desespero das pessoas que por vezes encontra pela frente, devem de certo modo ser um pouco assustadoras!
O tal "adeus"sem explicação penso que resulta pela falta de frontalidade, sinceridade e bom senso pela parte das pessoas!
Cada um vive mais para dentro de si, e pouco se importa, se a pessoa com que partilhou consigo algum tempo da "sua vida" esteja bem ou mal... ou neste caso, como vá ficar quando decidir partir!
As pessoas estão cada vez com falta de altruísmo ... e porque será?
Será que cada vez que magoamos alguém , teremos esse retorno como sendo um "pagamento" pelo que fizemos?

Por ultimo quero acrescentar o quanto as suas palavras tocam de forma especial quando as leio! :)

Uma curiosidade... quando vem ao Porto dar umas consultas? P

Beijinho =)
De esferafeminina a 6 de Dezembro de 2007 às 19:13
Olá Debinha ,
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Olá Debinha , <BR class=incorrect name="incorrect" <a>nao</A> podemos duvidar que todo o mal se paga, senao Deus e a Sua Justiça seria uma fraude! E isso, eu recuso-me a aceitar. O que me moveu sempre durante estes anos foi a minha fé inabalável. <BR><BR>Vou ao Porto dias 10 e 11 de Janeiro. Já comecei a gostar mt destas minhas idas aí, para além de que posso estar com as meus amigas tripeiras que tanto amo. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Mta</A> Luz p si! <BR>V
De esferafeminina a 6 de Dezembro de 2007 às 19:15
Agora sem gatafonhos!

Olá Debinha ,
nao podemos duvidar que todo o mal se paga, senao Deus e a Sua Justiça seria uma fraude! E isso, eu recuso-me a aceitar. O que me moveu sempre durante estes anos foi a minha fé inabalável.
Vou ao Porto dias 10 e 11 de Janeiro.
Já gosto mt das minhas idas aí. PAra além de que posso estar com as minhas amigas tripeiras que tanto amo.
Mta Luz p si
Vera
De Debinha a 7 de Dezembro de 2007 às 17:22
Ainda bem que assim o é... :) Essa fé inabalável por certo deve faze-la sentir muito mais segura... pena é, realmente que nem todos nós a consigamos atingir. Será assim tão complicado, ou somos mesmos nós que complicamos esse "caminho"? Nesses dias poderá ou vai fazer consultas? Tem que vir cá mais vezes ... o Porto precisa dessa sua Luz... Beijinhos e bom fim-de-semana ;)
De esferafeminina a 9 de Dezembro de 2007 às 15:08
Eu acho Debinha que nós complicamos mt, mas nao é facil, nao.
Sim, vou dar consultas e terapias.
Bom fds!
De frankey a 6 de Dezembro de 2007 às 11:59
Olá vera ! Já há algum tempo que leio o horoscopo aqui no sapo, julgo que há 2 anos, e de todas as fases que tenho passado na minha vida, quero com isto dizer tempos maus, a maneira como escreve faz com que surja em mim uma vontade de olhar em frente e avançar, pensando sempre que virão dias melhores, e vêm...., claro que depois vêm outros maus, mas pronto é a vida. Sou carangueijo, acho que pra si deve dizer tudo ou quase tudo. É engraçado ler os seus comentários e perceber o que quer dizer, pode desabafar á vontade, e na realidade anda quase tudo a olhar pro umbigo....o problema são os que não ligam tanto a isso, e esses sim, andam muitas vezes em baixo.....
De esferafeminina a 6 de Dezembro de 2007 às 19:18
Talvez os que nao olham para o umbigo, andem a olhar para o chao.. Mas nós temos é de olhar para a frente e para cima, verdade? Abrir os braços e dizer: Amo a vida! Um dia vai soar verdade : )
De amiga a 6 de Dezembro de 2007 às 12:38
Vera venho por este meio dizer um olá, acho bem que deixe também um seu desabafo, pois quando, vamos ter consigo tão aflitos como foi em tempos o meu caso, nem existe melhor amiga e pessoa no mundo, embora o meu problemas não seja os homens, acho a sua crónica um máximo.

Beijos, de alguem que gosta muito de si.
De esferafeminina a 6 de Dezembro de 2007 às 19:19
Obrigada Amiga, e lembre-se que estou sempre por perto!
V
De Aæon a 6 de Dezembro de 2007 às 13:04
:)
De esferafeminina a 6 de Dezembro de 2007 às 19:21
Aeron, acanhou-se?!
; )
Sim, tou a picar!´
V
De Anónimo a 6 de Dezembro de 2007 às 18:46
Olá minha querida Vera!

Desta vez não vou deixar desabafos, opiniões ou mensagens. Vou apenas deixar um beijo e dizer que o blog está a crescer de uma forma alegre, positiva e saudável . A ideia de transcreveres certas situações dos teus dias só por si já nos dá uma ideia de que teremos alguns momentos entre os sorrisos, as tristezas e as realidades alheias que muitas vezes nos esquecemos que existem.
Continua fiel a ti mesma.
Um beijo grande, cheio de luz e paz, Ana Piteira
De esferafeminina a 6 de Dezembro de 2007 às 19:23
Nem vais acreditar querida Piteira, mas qd me sentei p ver o blog lembrei-me de ti!
Há sintonias mt engraçadas!
Um bj mt doce
V
De Regina a 6 de Dezembro de 2007 às 22:01
Ola Vera
Eu devo ser mais uma das centenas (ou serao milhares?!) de pessoas que seguem religiosamente (ou quase) as suas pevisoes, que entre outras caracteristicas, teem muitas vxs a capacidade d m fazer rir, pk junta sempre um comentario, ou uma citçao adequada e engraçada... Bom, e agora comentando esta cronica, mais uma vx, acabei por m rever... curiosamente, ou talvez nao, passei ha 2 meses atras por uma das situaçoes mais comuns que mencionou, alguem que m prometeu o mundo, que m implorou pa nunca o deixar, que dizia sofrer com medo do dia em k eu (??!!) o podia abandonar, um belo dia, telefona-me, sem motivo nenhum que o justificasse, e tenta provocar uma discussao a k eu nao respondi, ate k m acabou por dizer (por telefone) que se calhar ficávamos por ali... - nao foi tao directo como acabei d descrever - eu tive que depreender k ele keria acabar, e la foi à vidinha dele... dps disto tive 2 semanas "a bater" com a cabeça, a ver onde é k tinha errado... mas dps cheguei à conclusao que a falha nao foi minha, e lembrei-me (com a ajuda dos amigos) que EU sou a pessoa mais importante da minha vida.
Desculpe lá... agora apeteceu-me a mim desabafar.
Ate um dia destes, sou sua fã ;)
De esferafeminina a 9 de Dezembro de 2007 às 14:59
Pois é, Regina, a nossa triste culpa! Isto é uma herança judaica-cristã que nos acompanha há mto tempo. O 1º impulso é: onde é que eu falhei?!
Mas fico contente por ter superado isso! É isso mesmo. Sem egoísmos , nós somos a pessoa mais importante do nosso universo. Mai nada!!
De phe a 7 de Dezembro de 2007 às 12:13
Olá vera.
Ganhei coragem e decidi falar. Sinto que estou á beira do abismo e que vou cair. Perdi a vontade de viver de sorrir de tudo, tambem eu vivo uma relação dificil se calhar por culpa minha. Não dou o espaço que a outra pessoa quer a liberdade o desapego que essa pessoa pretende. Mas será uma relação isso o viver para alem da familia de uma forma tão descontraida, tão sem regras, nem obrigações, o partir sem olhar para traz e ver como os outros ficam. Se calhar é, eu é que não percebi isso ainda, porque gosto de estar, de miminho, de carinho, de compreensão de ter sempre alguem quando chego a casa que me ajude a tomar conta do pequenito. Hoje é um dia muito triste as lagrimas teimam em correr pela minha cara e deixam marcas profundas no meu rosto, obrigada por existir por ser tão linda por dentro, porque a nossa beleza é por dentro apesar das carinhas larocas que temos por fora, obrigada e fique sempre por aí , eu por aqui estarei até que Deus queira.
De esferafeminina a 9 de Dezembro de 2007 às 15:06
Bom phe,
como abriu o seu coraçao, sugiro que aqueles que lêem este blog dêem a sua opiniao.
A minha é: Sim, tem direito à relação que quer. Tem direito a uma pessoa mais presente na sua vida, mas se a pessoa com quem está nao tem essa disponibilidade, entao, tem que a respeitar. (estava agora mesmo agora a escrever sobre isso nas previsões) Por mais difícil que seja, temos que aceitar que os outros nao estao na mesma sintonia. MAS querida phe, tem o direito de procurar alguém que se adeqúe melhor e lhe dê mais. Nao se sinta culpada por isso, pls!

Comentar post

Quem sou eu

Desde sempre procurei respostas para as discrepâncias sociais e outras, existentes no mundo. Ainda continuo à procura, apesar de já ter uma vaguíssima ideia do que pode estar por detrás das aparentes desigualdades. Os Deuses não são injustos, o Universo tem uma Ordem que está para além do nosso entendimento. Tudo tem um sentido Maior. Os Deuses esperam-nos.

Acerca de mim

Vera Xavier
Taróloga desde 2002, trabalha como Terapeuta de Desenvolvimento Pessoal, Reiki, Cura Quântica e Leitura da Alma. Ministra cursos de Meditação, Tarot e Reiki Magnificado.

Consultas & Cursos

Consultas de Tarot e Desenvolvimento Pessoal
Terapias de Reiki e Cura Quântica
Cursos de Reiki Magnificado e de Meditação (mensais) Rua Tomás Ribeiro, 45 - 7º, esquina com A. Fontes Pereira de Melo, Lumiar, Lisboa geral@veraxavier.pt Telefones: 931168496 www.veraxavier.com Vera Xavier

Cria o teu cartão de visita

Pesquisar neste blogue

 

Agenda de Cursos e outros Eventos

* Curso de Tarot (Lisboa)- 25 de setembro

* Curso de Tarot (Porto) - 27 de outubro

* Reiki Magnificado - 10 de novembro

* Reiki Magnificado II - Data a anunciar

* Workshop de Meditação 3 de novembro

Telm 931168496

veraxavier@veraxavier.com

Terapeutas Amigos

Cândida Loureiro - Terapia Quântica - SCIO
Contacto: 962 460 200

* São Figueiredo - Mestre de Reiki e Cura Quântica, Limpezas Energéticas e Alinhamento de Chakras, Telef: 919192918

Recomendo: Cursos

Nova Acropole
Curso de Filosofia do Oriente ao Ocidente A Sabedoria Viva das Antigas Civilizações, em www.nova-acropole.pt

´ Centro Lusitano
O esoterismo de Fernando Pessoa
www.centrolusitano.org

Arquivos do blogue

Março 2015

Setembro 2012

Agosto 2012

Abril 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

blogs SAPO

subscrever feeds