Quinta-feira, 25 de Junho de 2009

Uma ode ao nosso cantinho

 

 

Estava eu a trabalhar, e como sempre já sob stress, quando fui à procura na net de uma música que acho simplesmente uma das mais belas que já ouvi: Amor a Portugal, de Dulce Pontes. Para além da voz de Dulce Pontes ser, digamos, divina, a letra é uma ode lindíssima ao nosso cansado, castigado, adormecido e especial País.
 
Quando ouvi novamente esta… obra de arte, e já trabalhei com esta música quando trabalhava no SCP, onde fiz um filme institucional para a inauguração do novo estádio, que digo sem falsas modéstias, que ficou lindíssimo, não dormi durante duas noites, mas valeu a pena. Não esquecerei nunca os rostos emocionados daqueles que assistiram à sua exibição. Ainda hoje me emociono quando o revejo. Um dia deste coloco-o aqui, afinal fui eu que o fiz.
Mas então, ao rever esta música senti um profundo nacionalismo (re)despertar dentro do meu peito. Já o tinha sentido quando vivi em Moçambique, porque só estando fora do nosso “cantinho” é que conseguimos ama-lo de forma incondicional relativizando os seus problemas.
 
No YouTube ( http://www.youtube.com/watch?v=LGeMmOLjQ5I ) este vídeo é acompanhado por imagens belíssimas do nosso País, o que me fez pensar que, de facto, não damos nenhum valor ao que temos!
Sim, estamos em crise, estamos cheios de dificuldades e desafios, mas será que não podemos parar um pouco para olhar as nossas maravilhas? Quando foi a última vez que visitamos um Monumento? Um Museu? Uma praia mais distante e selvagem? Conhecemos o Norte? O Sul? O meu bem amado Alentejo? Gastamos dinheiro com coisas tão estúpidas, será que não podíamos viajar mais para amarmos mais este “cantinho” tão especial? Porque é especial, sim! E TAO LINDO!
 
Temos problemas? Temos! Temos corrupção? Sim, infelizmente temos. Temos desemprego? Sim, mas vamos valorizar também o bom que temos? Temos que combater o derrotismo, a inércia, a critica vazia! Passamos a vida a atacar o governo, os dirigentes, mas quantos de nós tem uma atitude pró activa na vida pública? Quantos de nós faz alguma coisa até pelo vizinho do lado?! Quantos de nós sorri para a pessoa que chora na rua? Que mendiga atenção…
 
Simplesmente ouçam esta música tão especial e sintam o que eu senti, um profundo Amor pelo nosso Portugal. Não foi à toa que aqui nascemos, lembremo-nos disso!
 
Uma vez perguntei a um padre jesuíta – muito à frente – se achava que a igreja católica estava bem. Ao que ele me respondeu sabiamente: Se a tua Mãe estivesse doente iria abandona-la?!    
Com esta me fico e como eu digo muitas vezes nos meus textos: se cada um fizer a sua parte isto torna-se bem mais fácil, verdade?
 
 
 
sinto-me: Bem "tuga"!
música: Amor a Portugal
publicado por esferafeminina às 01:45

link do post | comentar | favorito
21 comentários:
De mariana a 26 de Junho de 2009 às 19:07
muito boa tarde.
tem toda a razão! pouca gente valoriza Portugal. mas no seu post, a parte que mais mexeu comigo foi ''Quantos de nós faz alguma coisa até pelo vizinho do lado?! Quantos de nós sorri para a pessoa que chora na rua? Que mendiga atenção… ''.
é verdade, mesmo. noto principalmente em Lisboa. felizmente, orgulho-me muito de fazer coisas por desconhecidos de forma irreflectida, coisas pequenas. um dia destes, por exemplo, fui a uma pastelaria comer um pastel de nata. era o ultimo. tinha passado as ultimas horas a pensar no pastel de nata (é triste, eu sei, mas é verdade), e fiquei feliz por ainda haver!! entretanto entrou uma miuda de 6,7 anos na pastelaria q qeria um pastel, e eu ainda nao o tinha começado a comer, por isso pedi antes um bom-bocado pra mim e ficou antes a miuda com o pastel. sei que pode parecer ridiculo, mas fiquei muito contente com a minha atitude. a miuda ficou com um brilho nos olhos e acho q até estava a desconfiar. e acontece-me todos os dias ser atropelada no metro por pessoas que passam 24 horas cegas face aos pormenores da cidade que todos os dias as podem cativar, basta qererem. uma conversa na rua engraçada que apanhámos a meio, uma música que começou a tocar, a ajuda que podemos dar a alguém que não sabe ir ter à rua x, etc... são os pormenores que me fazem sorrir quando saio à rua. e espero nao ser a única a olhar o céu!
*
De esferafeminina a 1 de Julho de 2009 às 12:36
E esse aperto no peito, essa emoção de ter feito um pequeno gesto é tão gratificante, faz-no sentir tão bem. Porque será que nao fazemos mais vezes, nao é?
Obrigada pela sua partilha Mariana, e obrigada pela sua visita.
De C!rano a 2 de Julho de 2009 às 00:33
Boa noite Mariana..,perdoe-me o atrevimento mas não consigo deixar de responder ao seu comentário.

No meu ponto de vista,o seu acto conteve a verdadeira bondade e o sentimento que o moveu veste-se da mais requintada nobreza.
Todos os dias falo com pessoas que nem teriam reparado na menina,quanto mais perceber o que ela queria.pessoas que se julgam bondosas por matar a fome a uma criança quando isso não é mais que uma obrigação.enfim..,Mariana..,pessoas que confundem pena com compaixão.

Quando as noites estão calmas,subo para o telhado do quartel e fico a ver a rua que se divide n'uma estrela de cinco pontas.começam a fexar os cafés e vão abrindo os bares.os estudantes de palmo e meio desaparecem e surgem no seu lugar homens gordos de boxechas avermelhadas abraçados a "croatas" com o dobro do tamanho.os corpos vão-se enfeitando cada vez mais.as roupas apertam e as botas de cano alto voltam a estar na moda.sabe como é..,olho para a rua e vejo-a cheia de gente com razão.
por isso é importante para mim saber que existem pessoas que são capazes de fazer as pequenas coisas.pessoas que reparam na criança que está ao seu lado.que lhe concedem um capricho.que lhe roubam um sorriso.porque a nobreza ocupa espaço e só almas enormes projetam acções tão pequenas.

Porque todo o bem merece ser reconhecido e todo o ser humano tém direito á vida e á felicidade..,um "bem haja" do C!rano pela conduta demonstrada.
De mariana a 27 de Setembro de 2009 às 03:14
boa noite C!rano,

peço desculpa pela enorme demora na resposta! mas vim rever esta publicaçao por mero acaso, e por outro mero acaso encontrei este seu comentário que me deixou tao feliz!!
muito obrigada. na verdade, todos fazemos coisas de que nos orgulhamos. e coisas boas. precisamos é de dar espaço a estas revelações. parando um pouco. olhando para o lado... tenho a certeza que no seu dia-a-dia se mostra altruísta muitas vezes, e de modo instintivo. este seu simples comentário já foi um desses pequenos gestos que vão mudando o curso do universo! :)
felicidades.
De C!rano a 27 de Novembro de 2009 às 15:34
Olá Mariana...

Nada tém mais pontaria que o acaso...

Fique bem

C!rano
De ANA a 27 de Junho de 2009 às 17:51
Ola Vera como esta?? Como sabes sou uma grande admiradora de todo o seu exelente trabalho que faz,mais uma vez PARABENS. Sou uma leitora assidua do seu espaço tanto para ver as previsoes como aqui neste cantinho tao especial,mas tou Triste,passo a explicar o pk, desde que os comentarios passaram a moderados mt pessoas deixaram de aqui vir e tambem de comentar,recitar poemas lindos,ate de desabafarem,acho que devia de ser feita alguma coisa para este cantinho voltar a ser o mesmo penso que a Vera tambem ja deve ter notado grandes ausencias por aqui,a nossa LUZ,C!RANO,LUZINHA,e tantas e tantas pessoas,infelismente isto esta se a passar... nao sei se esta ao seu alcance fazer algo mas deixo aqui o meu desagrado.. Vera nao estou a criticar o seu trabalho mt pelo contrario admiro a mt!! quanto ao tema acho que tens toda a razao,nao nos devemos queixar tanto mas sim lutar para que o nosso pais ande para a frente. Sim temos mt desemprego mas tambem temos mt gente que nao quer e trabalhar.. Tem toda a razao quando fala das maravilhas do nosso PORTUGAL mas mt gente os destinos sao sempre os mesmos, aqui no norte ( onde estou) temos sitios magnificos e poucos exploram,visitam, eu moro numa localidade que tem um museu do Grande escritor CAMILO CASTELO BRANCO e lhe digo Vera se nao fossem as escolas a cá virem quase sempre estaria vazio infelismente... Gaste mos o nosso dinheiro cá no nosso pais que tanto precisa de um empurrao!!!! Um beijo e mts felicidades ANA
De esferafeminina a 1 de Julho de 2009 às 13:01
Olá Ana, obrigada pelo seu comentário e preocupação.
Nao sei se concordo completamente consigo. Parte do que diz, que há pessoas queridas que nao têm aparecido é minha, pq ultimamente só tenho colocado posts informativos e nao tenho escrito textos meus, o que logo dá azo a que nao hajam tanto comentários, é natural.
Não me parece que tenha sido a moderação dos comentários que os fez afastar, no entanto, penso que sabe pq tive de tomar essa atitude e mais nao vou falar sobre isso, pq ja foi dito o suficiente.
De qualquer modo, agradeço a sua atenção.
Um abraço carinhoso, Ana.
De Luz a 5 de Julho de 2009 às 11:14
Olá Ana,

Nunca deixei de passar por este cantinho, continuo sempre a ler o que a Vera escreve, tal como leio todos os comentários, daqueles que por aqui passam. Obrigada por se recordar de mim. E já agora e dado que estamos em período de férias, aproveitem para visitar alguns recantos lindos que existem por este "nosso" Portugal fora. O litoral alentejano é lindo , simples e calmo onde podemos encontrar a paz que tanta falta nos faz. Beijinho para todos, e para a Ana e a Vera em especial. Votos de boas férias!

Luz
De Pedro Torres a 28 de Junho de 2009 às 23:30
Boa noite Vérinha , Alias votos de semana Feliz, para si e todos os PORTUGUESES.
Este deveria ser o seu tema mais comentado, porque tambem eu me orgulho de ser PORTUGUES e devemos todos orgulharmo-nos!!!
Quem somos?
Somos apenas a 5ª lingua mais falada em todo mundo! Somos apenas o povo que dividiu o mundo com outro povo grandioso e nem 2 milhões de habitantes éramos !
Somos apenas o povo mais inconformado com os limites que conheço, pois navegamos por todos os mares, travamos conhecimento com todos os povos, inventamos a globalização com todos os defeitos que agora apontam á globalização e isto foi á 500 anos, temos 900 anos de história, uma cultura e identidade única, hoje somos respeitados pelos nossos feitos por todos os povos e se houver algum povo que não nos respeita é porque não nos conhece mas todos nos conhecem, temos o tratado de cooperação mais antigo do mundo e ainda em vigor, somos ENORMES, tenho tanto orgulho por fazer parte deste povo inovador, inconformado, descobridor, inventivo, pacifico, pacificador, todos os povos têm a aprender connosco, sobertudo aqueles que mais poder de decisão têm neste momento e ainda temos mais, temos um pequeno pais que é lindo, 800 quilometros de costa magnificos , dois dos santuários mais sagrados do planeta um que é local de culto e outro que ao longo de séculos de conquistas e reconquistas nunca se derramou sangue.
Tambem relacionado com o tema, a questão de por vezes as pessoas não ajudarem quem está a sua volta, quem mendiga, quem sofre tem a ver com o facto e infelizmente é materia de facto das sociedades ditas desenvolvidas não serem civilizadas; é neste sentido que a humanidade tem de evoluir, tem de se civilizar!, se todos ajudarmos quem nos rodeia com o que podemos ésta caminhada torna-se mais fácil para todos, é certo que algumas organizações e determinadas ong`s fazem a sua parte mas temos todos de contribuir, olhar menos para o umbigo e mais para o lado.
Tanto mais haveria para dizer e fico-me por: sou PORTUGUES com muito orgulho do meu país e do meu povo.
Bem haja a todos
De esferafeminina a 1 de Julho de 2009 às 12:42
Ena, que entusiasmo, Pedro Torres!
Espero que isso seja convertido em acções também. Seria uma pena perder essa energia toda.
De Fátima a 29 de Junho de 2009 às 22:37

Não importa!

Não importa os lugares por onde te encontras,
Não importa todos os oceanos que atravessaste
Ou atravessarás ao longo da tua vida,
Pois sempre existirá em ti um lugar a que chamas teu,
Um lugar que muitas vezes criticaste,
Que muitas vezes também ajudaste a construir,
Que muitas vezes também não reconheceste como teu,
Da primeira vez que te pensaste como gente.

Não importa os lugares por onde te encontras,
A morada da esperança em teu coração,
Sempre terá apenas um só número,
Uma só lembrança uma só história.
Um só momento suspenso no infinito.

Não importa os lugares por onde te encontras,
Que cores terão a bandeira,
Que agora mantém a tua mente ocupada,
Que música toca quando pelas ruas divagas,
Pois quando chegas ao fim de uma qualquer rua,
Mais não vais sentir em ti,
Do que as saudades dos fins das tardes de inverno,
Com cheiro a castanhas assadas,
Com sabor a nevoeiro,
De um frio que se instala em ti,
E te torna parte da paisagem para um todo o sempre.

Não importa os lugares por onde te encontras,
Não importa quantas milhas galgarás,
Quantas montanhas subas,
Mesmo que em busca de ti,
Mesmo que de ti sempre dependa o céu ou o inferno,
Pois o que torna este planeta,
Este cantinho tão diferente,
São as pessoas,
O significado que lhes deste em ti,
E com esse significado conseguiste que no teu coração não existisse mais vazio,
Ou réstias de não sentires orgulho,
Do pedaço de terra onde todos os habitantes do teu mundo,
Ficaram a contar os segundos passarem,
Entre uma onda que nasce neste lado da costa,
Entre uma vaga que morre em um outro amanhã.

Fique bem,

Fátima
De esferafeminina a 1 de Julho de 2009 às 12:43
Outra grande ode ao nosso País!
OBRIGADA Fátima (filha do Profeta)!
De Anónimo a 30 de Junho de 2009 às 13:39
**Amei o seu comentário isto é, amo todo o seu trabalho escrito! Amei saber que esteve em Moçambique, terra linda, assim como saber que é do SCP. Leio sempre as suas previsões...um beijinho carinhoso.**
De esferafeminina a 1 de Julho de 2009 às 12:44
Obrigada por me "ler" e obrigada pela sua vista. Faça favor de voltar sempre!
De sunny a 1 de Julho de 2009 às 14:18
***Peço imensa desculpa de não me ter identificado, chamo-me Sunny e sou uma assídua das suas previsões. Um beijinho, prometo voltar sempre que possa.***
De C!rano a 1 de Julho de 2009 às 02:06
Boa noite Vera...

Este tema seduziu-me bastante,apesar de o meu optimismo ser mais moderado que o do amigo Pedro Torres.na realidade,também eu tenho orgulho de todos esses factos mas sinto alguma tristeza quando percebo que foram os feitos dos nossos Avós que nos deram essa condição,e não os nossos proprios feitos.
Enfim..,a Pátria é como a familia..,temos a que temos!e a que temos é a que devemos Amar.

Eu Amo a minha Pátria!por ela lutaria até á última gota de sangue...

...mas não posso compactuar,de forma alguma,com o comportamento que temos uns com os outros,de uma forma geral.
Tivémos a sorte(...ou o azar)de crescer na era do petroleo,onde tudo se tornou possivel.o génio do homem pôde enfim soltar-se impulsionado pela energia que estes restos de estrelas lhe ofereceu.a população mundial triplicou em menos de cem anos.a vida começou a acontecer a uma velocidade vertiginosa,e a verdade é que me parece que não fomos capazes de acompanhar o ritmo.passou a mandar quem pensava e não quém sabia lutar e,como sabemos,em tempo de paz de nada vale ser guerreiro.
Ainda vamos a tempo!ainda podemos fazer algo!
Quando olho para o meu filho não tenho dúvidas sobre o que lhe quero ensinar.fazê-lo perceber que não importa se ganha bem,mas sim a adignidade do seu trabalho.que a vida é dura-é verdade-mas é na pedra que se fazem os homens e não faz sentido ter um palácio no meio de uma lixeira.
Se eu lhe puder ensinar isso,talvez ele me possa perdoar pelo legado que lhe deixo.talvez tenha a solidariedade que eu esqueci por largos periodos da vida.queira Deus que ele nunca precise da energia que eu desperdicei.

Quanto á Pátria..,nada tenho para lhe ensinar.é meu filho.é Português.Amou-a mesmo antes de saber o seu significado.nasceu com ela na alma e no coração porque é assim que funciona o Amor incondicional.Amá-la,nunca dependerá da sua vontade mas fazer algo por ela..,isso já é uma escolha.

Um abraço apertado para todos
De esferafeminina a 1 de Julho de 2009 às 12:50
Duas frases me tocaram no seu profundo e emotivo texto: "em tempo de paz de nada vale ser guerreiro" e "...não faz sentido ter um palácio no meio de uma lixeira."
Sugiro que meditemos sobre estas 2 importantes frases...
E OBRIGADA C!rano por mais esta partilha.
Um abraço apertado para si tb
De RSE a 1 de Julho de 2009 às 15:10
Também já vi esse e outros belos videos do nosso encantador país! Portugal comparativamente com o mundo todo, é um país sereno não só em termos de clima, mas também de segurança, qualidade de vida, beleza natural... Temos uma imagem bastante positiva deste lugar especial, era óptimo que todos os portugueses também fossem equilibrados mentalmente e se divertissem mais!

Sobre a igreja católica, a verdade universal que é comum a todas as religões, é indestrutível.
De abelha-maia a 4 de Julho de 2009 às 16:57
Olá pricesa!
É a minha primeira vez que teço um comentário neste belo cantinho ke a Vera nos proporciona!
Nunca dei muita importância às comemorações do dia 10 de Junho...mas este ano foi diferente. Vai-se lá saber porquê? Como nada acontece por acaso... e eis ke me estou a tornar patriota! Não sei bem porquê mas estou a achar piada em ser Portuguesa...lol
No dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, liguei a TV e fikei coladita a ouvir o discurso do DR. António Barreto.
Quando ouvi esta música, lembrei-me desse dia e amei a letra (confesso que esta música não me era desconhecida mas nunca não prestei muita atenção).
Isto de a idade ir avançando trás coisas boas e menos boas... o pacote vem com tudo lá dentro mas a serenidade dos meus pequenos 34 anitos apurou-me a sensibilidade para algumas coisas ke sempre lá estiveram.
Um grande beijo de uma carangueja em evolução lentinha...muito lentinha
De Luzinha a 12 de Julho de 2009 às 22:56
Olá Vera! Olá a todos os Amigos deste cantinho!
... Que saudades tinha eu de passar por aqui (com tempo, leia-se) para tomar uma "caipirinha" com vocês, ler sentimentos tão bonitos e puros ...
e ficar emocionada...!lol
O nosso Portugal é mesmo magnifico Cada metro quadrado tem o seu encanto, seja de tijolo, praia, natureza...tudo tem a sua história e beleza própria.
Tenho andado ausente na escrita mas não na leitura! Não por qualquer alteração por aqui (que percebo ter sido uma qualquer pobreza de espírito ) mas porque tenho andado ao sabor da minha âncora, a fazer as minhas mudanças e revoluções. Como boa ariana tenho dado "valentes marradas" que deixam dores fortes mas que depressa passam não só porque este Portugal tem sítios lindos mas também, e sobretudo, porque tem pessoas lindas!
Essa questão de: "será que ajudamos sempre o nosso vizinho" é pertinente. É verdade que nem sempre o fazemos ou, pelo menos, podíamos fazer muito mais vezes! Mas quando o fazemos, só a atitude em si nos enche o coração de Alegria e de Luz. É maravilhoso! Eu tive a sorte de escolher uma profissão que apesar de chata me tem permitido ajudar muitas vezes "o vizinho" porque sempre pautei a minha vida mais por valores morais do que económicos. mas a verdade é que os primeiros sempre proporcionaram os segundos. Ainda ontem foi a última vez que o meu coração se encheu de alegria por saber que as minhas palavras alteraram o mau rumo que uma família estava a levar. Tudo porque dispensei 2 horas a ter uma conversa com alguém uma desconhecida que estava desesperada e com más ideias. E muitas vezes foi assim! Não tantas como as que eu queria ou poderia ter feito, mas por todas elas o meu coração bate feliz e esperançoso.
O importante é lutar não com armas mas com a máxima "Faz o que gostarias que te fizessem" e ninguém gostaria que lhe fizessem mal, verdade!?lol
Estou "no final da caipirinha" mas muito feliz pela nossa "conversa" que a Amiga Vera me proporcionou. eheh
Beijos Grandes, Doces e Salgados neste Verão Quente
(não consigo colocar aqui um daqueles bonequitos, mas imaginem um com um sorriso maroto mas feliz:-)))))
Luzinha
De Mena a 25 de Setembro de 2009 às 05:26
Portugal é mesmo muito bonito e agradável.
Se tivesse possibilidade andava sempre a viajar pelas maravilhosas terras de Portugal.
Temos que cuidar do nosso País.
Sou de opiniao que deveria existir accoes para atrair o turismo cultural.

Comentar post

Quem sou eu

Desde sempre procurei respostas para as discrepâncias sociais e outras, existentes no mundo. Ainda continuo à procura, apesar de já ter uma vaguíssima ideia do que pode estar por detrás das aparentes desigualdades. Os Deuses não são injustos, o Universo tem uma Ordem que está para além do nosso entendimento. Tudo tem um sentido Maior. Os Deuses esperam-nos.

Acerca de mim

Vera Xavier
Taróloga desde 2002, trabalha como Terapeuta de Desenvolvimento Pessoal, Reiki, Cura Quântica e Leitura da Alma. Ministra cursos de Meditação, Tarot e Reiki Magnificado.

Consultas & Cursos

Consultas de Tarot e Desenvolvimento Pessoal
Terapias de Reiki e Cura Quântica
Cursos de Reiki Magnificado e de Meditação (mensais) Rua Tomás Ribeiro, 45 - 7º, esquina com A. Fontes Pereira de Melo, Lumiar, Lisboa geral@veraxavier.pt Telefones: 931168496 www.veraxavier.com Vera Xavier

Cria o teu cartão de visita

Pesquisar neste blogue

 

Agenda de Cursos e outros Eventos

* Curso de Tarot (Lisboa)- 25 de setembro

* Curso de Tarot (Porto) - 27 de outubro

* Reiki Magnificado - 10 de novembro

* Reiki Magnificado II - Data a anunciar

* Workshop de Meditação 3 de novembro

Telm 931168496

veraxavier@veraxavier.com

Terapeutas Amigos

Cândida Loureiro - Terapia Quântica - SCIO
Contacto: 962 460 200

* São Figueiredo - Mestre de Reiki e Cura Quântica, Limpezas Energéticas e Alinhamento de Chakras, Telef: 919192918

Recomendo: Cursos

Nova Acropole
Curso de Filosofia do Oriente ao Ocidente A Sabedoria Viva das Antigas Civilizações, em www.nova-acropole.pt

´ Centro Lusitano
O esoterismo de Fernando Pessoa
www.centrolusitano.org

Arquivos do blogue

Março 2015

Setembro 2012

Agosto 2012

Abril 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

blogs SAPO

subscrever feeds