Terça-feira, 6 de Janeiro de 2009

Intolerância Religiosa

 

A fé consciente é liberdade.
A fé instintiva é escravidão.
A fé mecânica é loucura.
A esperança consciente é força.
A esperança emocional é covardia.
A esperança mecânica é doença.
O amor consciente desperta o amor.
O amor emocional desperta o inesperado.
O amor mecânico desperta o ódio.
 
 
Cada vez que vou ao Brasil surpreendo-me com o que vejo. Lembro-me da primeira vez que pisei o Rio de Janeiro estava instalada a polémica por causa de um outdoor de uma revista masculina que, claro, tinha uma “garota pelada” na capa. E eis que, para minha surpresa, taparam com uma faixa preta o bumbum da mocinha! Que raio, pensei eu, não estou no Brasil, país da liberdade e do culto do corpo?! Ou seja, hipocrisia existe em todo o lado.
 
Desta vez deparei-me com outra realidade que me impressionou bastante, acho que posso dizer até que me chocou: a intolerância religiosa.
A batalha entre os “crentes” – igreja evangélica (penso que seja essa a designação correcta. Será que eles próprios sabem?) -  e os “macumbeiros” – umbanda e candomblé - está instalada. Há noticias de actos de vandalismo praticado pelos tais “crentes” quase que semanalmente. Os evangélicos ganharam terreno de forma incrível. As igrejas (?) são aos pontapés, em cada esquina há uma sala, a que chamam igreja ou templo, e os pastores são incontáveis. Começou por ser, maioritariamente, uma facção religiosa de classe muito baixa, mas agora já não é assim. Políticos, actores, gente com influência em geral, converteu-se à igreja evangélica.
 
Curiosa como sou, perguntei a opinião a algumas pessoas esclarecidas acerca deste fenómeno, deste crescimento não só em termos de número como em qualidade de “adeptos”. “Os políticos converteram-se por razões politicas. Como o povo é evangélico eles para ganhar votos converteram-se também.” Responderam-me eles. Boa razão para mudar de religião!
 
Aquilo que consegui compreender - porque quis saber o que tinha de tão apelativo a nova doutrina (?) como estudante de Teosofia que sou -, é que o discurso se baseia na total desresponsabilização das pessoas relativamente à vida delas. Qualquer erro, qualquer desgraça, qualquer “pecado” que tenham feito se deve… ao demónio! E a culpa por norma é dos “macumbeiros” e respectivas “macumbas”, dizem eles. Ora, que fácil é viver assim! Pronto, descobri o porque da popularidade!
 
A coisa é de tal maneira que os autocolantes nos vidros traseiros dos carros são no mínimo hilariantes, entre eles o que mais de chocou foi: Deus é fiel.
Vos digo que se me encarquilharam as unhas dos pés com tal escrito!!! Senti uma afronta tal que foi difícil de disfarçar. Como já devem ter notado, eu tenho uma fé inabalável em Deus/a, no Cosmos, no Grande Arquitecto, na Força, no que seja que queiramos chamar, e portanto, a minha lealdade – que nada tem a ver com determinismo nem com fanatismos nem com desresponsabilidade, porque sempre assumi os meus erros e fracassos – é quase inquestionável. Perante isto ao ler que DEUS ERA-LHES FIEL fiquei doente. Que presunção! Que petulância! Que ignorância! Deus é que lhes é fiel?!? Benza-me Deus!
 
Atenção, isto tudo não quer dizer que não haja gente muito boa no meio dessa grande confusão, claro que sim, assim como percebo de alguma forma o medo – porque é de medo que se trata – que eles têm da gente do candomblé. Há práticas horrendas de manipulações energéticas feitas por alguns “pais e mães de santo”. Sabemos disso, mas generalizar é sinónimo de pobreza de espírito e estreiteza mental!
 
Tenho o privilégio de conhecer praticantes de Umbanda que são simplesmente como família para mim, gente que amo e respeito profundamente. E coincidentemente ou não, estava no Rio na altura do centenário do nascimento da Umbanda – que nasceu no Brasil. Fui convidada e claro que aceitei o convite com muito prazer. Conheci gente linda, muito honesta, que transpirava bondade e compaixão.
Claro que na Umbanda também há gente desonrosa que se serve do poder (?) que tem para ludibriar os menos esclarecidos, é evidente e sempre lamentável.
 
Mas a minha questão tem a ver com a intolerância que se vive naquele país. Sempre houve no Brasil uma liberdade religiosa invejável, mas agora, os assaltos, físicos e verbais, a centros e terreiros de umbanda e de candomblé são imensos. O que se passa? Andaram para trás no tempo, na mentalidade?
 
Soube que se estavam a organizar marchas contra a intolerância e a discriminação religiosa em todo o país. Esperemos que estas medidas sejam suficientes para travar esta iminente guerra que tende a estalar a qualquer momento. Eu sei que tudo está como tem que estar, mas ficaria muito triste se a situação se agravasse… Seja o que Deus/a quiser.
 
 
sinto-me: que como sempre, falei demais.
música: Bryn Christopher - The Quest
publicado por esferafeminina às 01:20

link do post | comentar | favorito
49 comentários:
De jc a 6 de Janeiro de 2009 às 04:55
O distrito de portalegre é um orgão de divulgação da igreja católica, pertencente à agência ecclesia.
Em julho passado, um dos seus cronistas rezava assim:


Chegou a vez dos “larilas”
.
Por várias vezes, representantes de diversas Instituições têm alertado a opinião pública para um facto que consideram muito preocupante, ou seja, em Portugal cada vez há menos crianças a nascer. Na terça feira, dia 22 de Julho, nas televisões e nas rádios, era divulgado este facto,tendo por base as estatísticas da Direcção Geral de Saúde, publicadas no seu espaço informativo na Internet.
“Em Portugal manteve-se, em 2007, a tendência decrescente da taxa de natalidade reflectindo uma redução de cerca de 3 000 nados vivos face aos valores do ano anterior. Estas taxas são mais baixas nos distritos do interior, Guarda, Bragança, Portalegre e Vila Real e superiores à média nos Açores, Algarve e distritos de Lisboa e Setúbal. Quer isto dizer, sem margem para dúvidas, que há menos bebés a nascer no nosso País. Este problema é sentido em várias regiões do Interior, inclusivé já têm surgido autarquias a dar vários incentivos aos jovens casais para terem mais filhos, uma forma de ajudar a combater a desertificação. Até que surgiu a ideia luminosa do Governo, acabar com algumas maternidades e mandar as Portuguesas terem os filhos em Badajoz, olé! E, se recuarmos alguns anos, dá para saber que em 2001, nasceram em Portugal 112.825 crianças, menos 7.246 que em 2000. Perante estes dados e sem ser necessário dar mais pormenores, qualquer pessoa de bom senso e sentido das responsabilidades estará preocupada com a falta de nascimentos de bebés no nosso País. Mas, como em tudo na vida, não há regra sem excepção. Como se fosse mais um milagre das rosas, surgiu uma luz no horizonte, não no sentido dos casais terem mais filhos, mas sim uma nova “bandeira” da Juventude Socialista o “casamento dos homossexuais!...” A propósito e para que não fique qualquer dúvida transcreve-se parte das declarações do novo líder da Juventude Socialista, Duarte Cordeiro, no Congresso do Porto, dadas a conhecer na TSF, 16h51, Domingo, dia 20 de Julho, e cita-se:
O novo líder da Juventude Socialista (JS), Duarte Cordeiro, afirmou este domingo que o casamento homossexual «é uma imposição do princípio de igualdade», acreditando que o PS se empenhará na defesa desta causa. «Deparamos com uma das poucas desigualdades existentes na lei, impondo-se a alteração a vários níveis», disse Duarte Cordeiro, acrescentando que «trata-se da felicidade de milhares». Duarte Cordeiro, que foi este fim-de-semana eleito secretário-geral da JS, no Congresso Nacional dos ‘jotas’ que decorreu no Porto, reafirmou que os jovens socialistas estão empenhados «nesta batalha pelos direitos fundamentais dos cidadãos e cidadãs homossexuais, mas estão cientes de que a alteração da lei se fará através da força reformista do PS e do seu empenho na defesa das liberdades em democracia». Ora aí estão as preocupações do Líder da JS! Sobre as liberdades em democracia, este slogan foi defendido há décadas por socialistas convictos que lutaram contra o antigo regime de Oliveira Salazar, estiveram presos nas masmorras da PIDE, foram deportados, perderam a vida numa luta por uma causa que abraçaram e que veio a culminar no 25 de Abril de 1974. Se nessa altura soubessem que em pleno Século XXI os ideais da JS é conseguirem o casamento entre dois homens ou entre duas mulheres, na linguagem do povo “larilas” e não só, eram capazes de morrer de vergonha. Aliás dentro do Partido Socialista felizmente há quem repudie esta forma de actuação, caso da Deputada Maria do Rosário Carneiro. Tudo isto se torna mais grave por surgir de jovens que deveriam lutar por outras causas. Exemplos: a falta de emprego, “jovens licenciados sem trabalho já são 65 mil”. Depois há milhares de raparigas à espera de encontrar um namorado e com os casamentos dos homossexuais bem podem ir encomendando uma touca e ficarem para tias."

in_http://www.agencia.ecclesia.pt/pub/42/noticia.asp?jornalid=42¬iciaid=62717
De jc a 6 de Janeiro de 2009 às 05:12
apesar de achar que ainda sou novo o suficiente para fazer noitadas e directas e no dia seguinte ir trabalhar, hoje estou em frente à máquina de volta de um relatório que há-de provar aos meus chefes que o trabalho que me cria cabelos brancos e me tira, literalmente, tempo de vida está bem feito e merece ser louvado.
a promoção de melhores condições de vida a quem não as tem, de competências parentais e de protecção dos menores, da importância da frequência escolar e da formação académica, da não abdicação da própria cultura mas da aquisição de um modo de estar que não esteja sempre em choque com o resto da sociedade, por via dos roubos e do tráfico. dois anos depois, quero acreditar que não tendo conseguido mudar o mundo, há duas ou três vidas em que a minha influência foi positiva.

faço isto com ciganos. ciganos que são evangélicos ferrenhos. ao ponto de abdicarem da arte intemporal da música que só eles sabem fazer porque deus não quer festas (os instrumentos pertencem à igreja e só lá podem ser tocados e só para músicas de adoração). ao ponto de não permitirem aos filhos integrar um grupo de dança "porque depois pode ter sucesso e esquece-se de deus". e mais, muito mais manias do mesmo género. aquilo que os pastores evangélicos fazem é aproveitar a ignorância das almas para controlar o medo do desconhecido e usá-lo em proveito próprio. quando digo em proveito próprio é de dinheiro vivo mesmo que falo - mas isso também faz a igreja católica. os padres católicos vivem do dinheiro dos fiéis e durante séculos mantiveram-nos nas trevas da ignorância. quem não sabe não pergunta. será mesmo que crer é mais fácil que que não crer. porque quem crê pensa menos na crença e é mais feliz? eu pelo que vejo aqui na igreja evangélica de filadélfia prefiro ser infeliz.

o nível de intolerância é tal que um dos meus miúdos foi apanhado com outro numa normalíssimo rito de passagem e descoberta do eu, vulgo "curtes". fecharam-no em casa duranre 15 dias e arranjaram-lhe mulher, tá casado, o paneleirote cigano! vai ser super feliz.

beijo grande e BOM ano, do pai dos filhos da tua irmã.
De Sniqper a 9 de Janeiro de 2009 às 10:01
E quantos são os que vivem de encher a cabeça dos "Crentes", com patranhas de espiritualidade? Essa que só alguns eleitos/as por dom natural, dizem eles/as possuem e depois aumentam com conhecimentos técnicos, ou melhor ladainha de marketing dissimulada em nomes que deixam o espaço suficiente para quem os lê pensar que está perante um portador da Mensagem do Cosmos/Força/Deus/diabo e afins...
De esferafeminina a 16 de Janeiro de 2009 às 16:54
Obrigada J,
de facto, é outra forma de intolerância e discriminação; a sexual...
Outra pobreza e outra violação de liberdade.
A ignorância das pessoas é assustadora. Há uns dias atrás, numa espécie de tertulia, o tema da homosexualidade veio à tona e em menos de um foguete, eis q se falava de pedofilia! O que é que tem a ver? Perguntei eu! É triste mas estas confusoes sao uma constante...
De Luzinha a 6 de Janeiro de 2009 às 22:39
Olá olá olá!
Desejo a todos um optimo 2009 e já que as finanças andam em crise, pelo menos que este novo ano seja pródigo em sentimentos, muito Amor e muita Fé também.
Já vi que já há muito para ler e reflectir por aqui e hei-de passar outro dia para comentar.
Hoje foi mesmo para desejar um Bom Ano
Beijo Grande
De Kristy a 7 de Janeiro de 2009 às 16:39
É triste verificar que a liberdade de expressão está cada vez mais presa e de liberdade nada tem. Não há tolerância, não há respeito pelas ideologias de cada um. E pior que tudo, não se aceita sequer!! E depois a filosofia do ser fotocópia está cada vez mais na moda, ou seja, se a maioria é X..então vamos ser todos X porque deve ser assim que é correcto. E quem tem convicções e decidiu ser Y então é massacrado, desrespeitado, intolerado. Enfim..vivemos num mundo que não tem explicação. Bjs
De esferafeminina a 16 de Janeiro de 2009 às 16:49
Felizmente que, no nosso cantinho, ainda nao estamos nesse patamar, mas pelo andar das coisas...
É preciso acima de tudo, Respeito.
Obrigada Kris
De Sniqper a 8 de Janeiro de 2009 às 21:36
Cara Vera,
Pragas sociais existem também em Portugal!
Na minha incessante procura de informação encontro situações que não fazem sentido existir numa época em que o progresso tecnologico e cientifico é diário. Mas o facto é que isso acontece a uma velocidade vertiginosa, e a sua proliferação é deveras assustadora. Hoje vou falar sobre as seitas religiosas, que nascem como cogumelos em pleno século 21, continuando assim a rota da escravidão desta vez pela via mental e espiritual.
A sua formação é muito simples, cria-se a figura do líder, a estrutura do poder e um programa de reforma de pensamento, ou melhor de lavagem cerebral. Geralmente, o líder da seita é dotado de um magnetismo irresistível, com uma aparência de vencedor, demonstrando sempre um grande entusiasmo pela causa que defende ou pelo produto que vende.
Muitas seitas já provocaram tragédias, a mais notória até agora aconteceu no fim de 1978, nas selvas da Guiana. Na ocasião, o líder do Templo do Povo, Jim Jones, levou mais de 900 pessoas a um suicídio colectivo
O desenvolvimento da tecnologia e dos média tem fornecido as seitas com ferramentas sofisticadas para nos invadirem com as suas propagandas e manipulações. Podemos mesmo afirmar que a sociedade hoje não está sujeita apenas às manipulações sociais, científicas ou políticas, mas também bastante vulnerável às manipulações religiosas e espirituais.
As seitas destroem a individualidade das pessoas e o seu senso crítico. Depois de entrar na seita, o novo discípulo é protegido de toda a informação negativa que circula no exterior sobre o grupo. Estas seitas são uma poderosa máquina financeira, que aproveitam o sistema legal de muitos países, para arrecadar enormes quantias de dinheiro, tornando-se grandes impérios financeiros. Normalmente, a mensagem que passam é que, o dinheiro será usado na recuperação dos viciados em drogas, menores abandonados ou alguma outra obra filantrópica. Nenhum membro pode questionar o destino do dinheiro. Por outro lado, os mentores destas seitas vivem no luxo.
Os novos movimentos religiosos procuram atrair os seus seguidores partilhando uma grande quantidade de atenção e amor. O sentimento, e não a razão, é a armadilha. Há uma estratégia usada pelas seitas que os estudiosos chamam de “Love Bombing” (bombardeio do amor), como informa o jornalista Jean-François Boyer. Deste modo, de uma forma surpreendente, esses devotos conseguem colocar a vontade e o sentimento acima da razão. O quadro ameaçador pintado pela liderança da seita sobre o mundo exterior, um mundo inseguro controlado e condenado à destruição, força o novo adepto a permanecer na seita para a sua própria segurança.
Em conclusão final, meus amigos, é urgente que todos nós e as autoridades governamentais olhem com mais atenção para estas seitas. É fundamental e urgente criar legislação que possa controlar os seus abusos, evitando assim danos à pessoa ou à sociedade em geral, a exemplo de vários países europeus como Alemanha, Bélgica e França, que já começaram a limpeza desta praga.
De esferafeminina a 16 de Janeiro de 2009 às 16:47
Muito obrigada pelo riquissimo coment, Sniqper.
Se cada um fizer um pouquinho, chega-se lá.
De Mena a 9 de Janeiro de 2009 às 15:20
Olá Vera!
Nunca fala demais.
É bom alertar as pessoas para estes factos q se vão passando pelo Mundo"infelismente".
O Mundo está um caos e existem determinados "poderosos-politicos" q gostam de tapar os olhinhos ao povo para q eles ñ vejam o q na realidade lhe está em frente aos olhos.
O povo como sempre come tudo o q lhe dão por ser façil.Ñ desprezo ninguem...mas sabe q em certas cultuiras é mesmo assim.Existe por todo o lado.
Acho q fez mto bem em divulgar este post.
Obrigada por nos passar este testemunho.
De esferafeminina a 16 de Janeiro de 2009 às 16:45
Obrigada Mena!
De C!rano a 10 de Janeiro de 2009 às 02:41
Boa noite Vera...

fui criado por duas familias de religiões distintas.da parte do meu pai "testemunhas de jeová" e da parte da minha Mãe "católicos".o único ponto em comum era o grau de fanatismo que dominava a vida das duas partes.
A minha prima tinha um problema progressivo e fatal e precisava de um transplante (foi a primeira Portuguesa a receber o transplante de um dador vivo),mas como a religião não permitia as transfusões de sangue,os pais preparavam-se para deixá-la morrer,se fôsse essa a vontade de "geová".
Pensei:como é possivel? não é um instinto primário do ser humano fazer tudo para salvar um filho? não damos a vida por eles?
Mais tarde apaixonei-me por uma rapariga da mesma religião.ela trazia no carro uma declaração escrita,em que dizia que no caso de acidente recusava qulquer tipo de transfusão de sangue.
Pensei: Meu Deus! Não é um instinto primário do ser humano querer garantir a sua segurança? preocupar-se com ela? não temos nós a responsabilidade de sobreviver e de crescer e de ser motivo de orgulho para os que nos amam?
Escusado será dizer que a relação não durou...

A minha avó do norte fazia-me levantar de manhã (quando as mantas rijas finalmente aqueciam) para ir á "missa".pisava os trapos vestidos durante a semana e aperaltava-me com um fato curto que outrora fôra preto e um laço torcido que pertencera ao meu avô.a missa era uma seca...
uma vez durante uma procissão pensei:
Não estão eles a negociar um pedaço de céu? e se Deus viesse á terra e dissesse que não havia paraiso?que a morte era o fim de tudo?fariam eles a procissão?

Muito mais tarde..,vagueava pela Alameda n'uma tarde ensolarada quando entrei no "império" e pedi a uma senhora que me comprasse um bôlo.a senhora começou-me a falar em jesus e arrastou-me para o culto da "igreja universal do reino de Deus".
Vieram pessoas ter comigo.muitas pessoas.traziam sorrisos tão largos que pareciam de plástico e conseguiam falar sem parar de sorrir.purificou-se um copo de água e deram-me para beber.disseram-me que se a bebêsse iria purificar o meu interior.
Pensei: não é um instinto básico no ser humano beber apenas quando se tém sede? poderia alguma vez um pequeno copo de água apagar o fogo que há em mim?não sou eu a crôsta desse fogo? devo eu apagá-lo?

já assisti a cultos "hindu" e conferências budistas.

Não acredito em forças divinas.vejo arrogância em quém se diz salvo por Deus..,o mesmo Deus que todos os dias vê morrer crianças e nada faz.como se fossem mais importantes que elas.
Vejo prepotência em quém se julga conhecedor da única verdade.como se os conceitos que lhes venderam fossem conceitos universais.
Vejo fraqueza em quém transforma o acto de pedir na sua primeira arma contra a inevitabilidade.
Acredito no bem e no mal..,já me sentei á mesa com os dois..,e que a sobrevivência está nos genes.acredito que os nossos filhos serão melhores que nós e assim por diante.e que o homem irá sempre sobreviver.

Acredito que neste mundo louco,no meio de tantas crenças,só me posso salvar a mim!

C!rano!!?
De ANA a 10 de Janeiro de 2009 às 17:19
OLA AMIGO C!RANO. SABES ESTE TEU TEXTO FEZ ME VOLTAR ATRAS NO TEMPO,E QUE O PAI DOS MEUS FILHOS TAMBEM ERA (TESTEMUNHA DE JEOVA),SABES QUE COISA QUE EU NUNCA ACEITEI E CONTINUO SEM ACEITAR ERA QUANDO ELE TOCAVA NO ASSUNTO QUE SE UM DIA OS FILHOS PRECISA SEM DE UMA TRANSFUSAO DE SANGUE ELE NAO ACEITARIA QUE O FIZE SEM .E É CLARO QUE ISSO PARA MIM ERA IMPENSAVEL.... EU QUE TANTO LUTEI,SOFRI,AMEI ESTES DOIS SERES QUE SAO A MINHA VIDA ALGUM DIA DEIXARIA QUE TAL ACONTECE SE? NUNCA NUNCA.... ELES SAO A MINHA VIDA E POR ELES EU DOU A MINHA SE FOR PRECISO...... TENS TODA A RAZAO QUANDO DIZES QUE ESTE MUNDO ESTA TODO LOUCO AMIGO! NINGUEM SABE VERDADEIRAMENTE EM QUEM ACREDITAR,OU NO QUE ACREDITAR.... BEIJINHOS DESTA AMIGA ANA
De C!rano a 11 de Janeiro de 2009 às 02:04
Olá Ana...

Era uma vez..,uma senhora que tinha um enfermo sem qualquer possibilidade de ser curado.sendo uma pessoa muito crente em Deus e,percebendo que a morte se aproximava,pediu ao seu filho um último desejo que consistia em ter na sua mão um pedaço de madeira da cruz de cristo,na,quando o momento chegasse.
Disposto a cumprir o último desejo da Mãe,o filho viajou até á terra santa.subiu montes e desceu colinas.percorreu avenidas e vasculhou vielas.até nos becos mais perigosos arriscou a sua sorte.mas nada..,madeira da cruz de cristo..,nem vê-la!
No regresso a casa,vinha desolado com a sua sorte quando reparou que a madeira da prôa,da barca em que viajava,estava pôdre.
Teve uma ideia.
Levou consigo aquele pedaço de madeira e,chegado a casa,fexou-o na mão da Mãe,dizendo-lhe que pertencia á cruz em que cristo fôra cruxificado.
A partir desse momento a senhora começou a melhorar a olhos vistos e a doença acabou mesmo por desaparecer do seu corpo.

MORAL DA HISTÓRIA: o que nos salva é a fé..,e não o pau da barca!

Sabes Ana..,acredito que a fé nos pode salvar.acredito que somos energia no estado sólido e que somos capazes de coisas que nem nos passam pela cabeça.acredito que por muito cansados que estejamos temos em nós a força para dar sempre mais um passo.enfim..,acredito que por muitas teorias que haja para dar sentido á morte.nenhuma delas se aproxima sequer da importãncia deste momento.
Aqui e agora..,estou vivo!o que vejo neste momento é real e o que sinto é o reflexo do que os olhos me ensinam.nunca me enganaram e sempre me puseram a salvo para lá do queimado convalescente.
Tenho fé que fui feito para sobreviver.que vou ter o meu tempo para fazer a minha parte.tenho fé que vou fazê-lo...

Sabes o mais engraçado? é que ter,ou não ter fé,foi apenas uma decisão minha.

Tu decidiste ter fé..,a tua menina ficou bem..,talvez tenhas sido tu a salvá-la!
De ANA a 11 de Janeiro de 2009 às 15:48
OLA C!RANO AMIGO,sim tens razao foi a minha fe que salvou a minha menina..... Como estas? Espero sinceramente que estejas bem e com mt paz.... um beijinho desta AMIGA ANA
De ANA a 14 de Janeiro de 2009 às 20:30
OLA C!RANO... Hoje vim cá na esperança de já teres ca estado... Axo que hoje precisava das tuas belas e sábias palavras,sim hoje sinto me em baixo...Não e normal em mim mas sou humana e as vezes tambem me calha a mim. discuti hoje com a pessoa que amo,mas que nem sempre pode estar ao meu lado.... É certo que já devia saber isso mas não me habituo a ideia... UM BEIJO CARINHOSO ANA
De C!rano a 15 de Janeiro de 2009 às 02:35
Olá "Anuxa"...

As palavras do C!rano são feitas do momento e não dos desejos de quém as possam ler.no entanto,o tempo tornou-te n'uma fiel amiga,e são os amigos fieis que salvam o C!rano,e o C!rano nunca abandona quém o salva.
Nunca é fácil discutir com quém Amamos..,no entanto,por vezes,é necessário.
Só as pessoas que Amamos nos podem realmente fazer mal.só elas têem poder para secar a nossa alma.só elas podem ver para lá dos nossos olhos.
No entanto..,amiga..,tenho em mim a ideia de que cada um é responsavel pelos seus sentimentos.tomamos as decisões.aceitamos os desafios.colhemos os beneficios ou sofremos as consequências.morremos ou..,ficamos mais fortes!'mas temos que ser sempre fieis a nós próprios,e para isso temos que saber quém somos.
E eles..,os que Amamos..,devem perceber a dimensão da sua responsabilidade.devem perceber que estão perante alguém que cresce um pouco todos os dias.alguém com Amor próprio e que não vai nunca permitir que o Amor que sente corrompa os seus principios.
Dou-te o exemplo de um principio meu:O RESPEITO!

Por muito que Ame uma pessoa nunca me sentarei á mesa com ela se não me sentir respeitado.

Fica firme amiga..,sinto um cheiro a musgo no ar e isso que dizer que o vento vém do norte,e o vento do norte..,traz sempre historias de encantar.

Abraço apertado do C!rano!
De ANA a 15 de Janeiro de 2009 às 18:46
Ola C!rano Amigo,obrigado pelas tuas tao doces palavras para comigo. Sinto me lisongiada por ser tratada com tanto carinho por ti. Gostei de saber que o vento que vem ca do norte leva vos lindas historias de encantar.... eu tou no norte! desculpa se te xateio mas ja fazes parte da minha vinda a este blog todos os dias,pena que nao venhas mais e mais cedo:-). Eu sei e entendo te mt bem andar a servir galoes nao e mt facil pois nao Amigo?? Voltando ao assunto sabes C!rano ele tem me mt respeito e mt AMOR,so que acho que depois de tudo o que ja sofri fiquei e estou mt mais exigente,acho que eu tou a ser um pouco injusta para com ele. ele trata me como uma Princesa pk que eu quero mais e sempre mais Amigo? Desculpa o meu desabafo Amigo. beijinhos e um abraço bem forte.ANA obs: Amigo Adorei como me tratas te por Anuxa,olha a Anuxa tem muito carinho sincero por ti
De C!rano a 19 de Janeiro de 2009 às 01:35
Sim..,"Anuxa" é um termo carinhoso.

Sim..,o Amor leva-nos a exigir demais.

Quando falo de norte,falo do norte litoral"Braga;Vila verde; Prado; Ponte da barca; Arcos de valdevez".toda essa zona do país me fascina.as pessoas falam a cantar.o aceio atinge niveis de pasmar.o ar que se respira é fresco e faz-me arder as narinas poluidas.

Sabes amiga..,um dia cheguei a Vila verde por volta das quatro da manhã.estava frio e o ar carregava uma cacimba,que não se via,mas que molhava o chão.
Fiquei ali a ver a camioneta afastar-se como se tivesse ainda uma hipotese de a agarrar,caso me arrependesse.encostei os sacos e sentei-me n'um deles.acendi o último cigarro e atirei o maço de "sg filtro" para o chão.
Súbitamente,algo ficou estranho.não sabia porquê,mas algo estava errado quando olhava para o maço amarrotado no chão.havia qualquer coisa que me escapava e que não estava em sintonia com a ordem natural das coisas.depois percebi..,o maço era o único lixo no chão!
Fiquei por lá algum tempo n'uma terra das redondezas que se chamava "Freiriz".encontrei trabalho no complexo de uns ex-emigrantes que era constituido por padaria,pastelaria e cafetaria.eu era padeiro.
Já na altura ganhava 55 contos limpos com almoço,jantar e dormida.andava só (como sempre gostei para me sentir seguro) mas senti-me atraido pela intimidade.senti vontade de me envolver com as outras pessoas.e no fim..,só trouxe Amor no coração.
Depois disso,ainda me estavam destinados alguns escuros caminhos,mas a chama que acenderam dentro de mim sempre se manteve viva.tranquei-a a sete chaves e alimentei-a com as migalhas de humanidade que fui apanhando pelo caminho.dei-lhe corpo.dei-lhe voz.vi-a crescer para lá dos seus limites.

Hoje,na terra onde o chão é envenenado,piso maços de cigarros a toda a hora mas posso-te garantir que nenhum é atirado por mim.se fôsse minha a escolha,este chão seria celestial..,como o chão de Vila verde que um dia eu pude ver.

Sim..,o vento de norte traz histórias de encantar.

Abraço envolvente do C!rano
De ANA a 19 de Janeiro de 2009 às 16:22
Ola Amigo C!rano espero que tenhas tido um optimo fim semana. sim eu tambem tou a falar do litoral norte,a terra onde o teu maço era o unico no chao. Pertenco ao distrito de Braga neste momemto apesar de ser TRIPEIRA com mt Orgulho claro!! Sim o ar que se respira aqui e diferente. Sera que um dia estaras ca novamente nesta terra que te deu tanto amor? Nunca se sabe o futuro a DEUS pertence nao é??? Obrigado por todo o carinho AMIGO!!!! BEIJINHOS E UM ABRAÇO BEM FORTE!!!ANA
De C!rano a 20 de Janeiro de 2009 às 01:07
Obrigado "Anuxa"...

O teu abraço é importante..,porque nos braços de alguém somos sempre mais humanos.

C!rano
De ANA a 21 de Janeiro de 2009 às 19:00
Olá Amigo C!rano,tens toda a razão e olha que o abraço que vai daqui do norte e muito sincero e sentido..... nunca e demais agradecer te todo o teu carinho para comigo,e as tuas sábias palavras. um beijinho da ANA
De Zira a 19 de Janeiro de 2009 às 18:54
Olá Cirano.
Tal como a Ana também eu sou uma TRIPEIRA, (embora por força das circunstâncias me tenha mudado para os arredores de Lisboa).Tenho muito orgulho da minha terra e cada vez que a visito, fico mais orgulhosa e com mais saudades. Mas que bom ler as suas palavras acerca do Norte e dos seus habitantes. É verdade que são pessoas muito carinhosas e cativantes. Sabem receber de coração aberto todas as pessoas e fazer verdadeiros amigos. Que saudades que tenho dos tempos que lá vivia e dos meus amigos, mas a vida dá muitas voltas e temos de seguir outros rumos.
Até sempre. Zira
De C!rano a 20 de Janeiro de 2009 às 01:25
Boa noite Zira...

Se bem me recordo..,é a mulher que ensina a dar!certamente que a sua terra também terá muito orgulho em si.

Arredores de Lisboa? se calhar já lhe servi algum galão :-)

Abraço do C!rano

De Zira a 23 de Janeiro de 2009 às 19:04
Olá Cirano.
Não digo que me tenha servido um galão, mas quem sabe um café?.
Sabe Cirano, quando me mudei do Porto para Lisboa (arredores), procurei trabalho em vários locais e onde encontrei foi num café. Não tinha nada a ver com o meu trabalho anterior, mas adorei o trabalho. Conheci muitas pessoas e fiz alguns amigos, entre eles os donos do estabelecimento. É um trabalho muito duro mas de certa maneira muito interessante. Por vezes sentia que as pessoas iam beber o seu café para terem um bocadinho de atenção e poderem desabafar as suas dores. Espero que para si também seja um trabalho muito gratificante.
Um abraço Zira.
De esferafeminina a 16 de Janeiro de 2009 às 16:44
Salvando-se a si, C!rano, salva o universo à sua volta. Mas é verdade, só nos podemos salvar a nós...

Tb eu, um dia, entrei no cinema Império e fiquei aterrada com o espectaculo q assiti. A força q senti ali dentro, bem canalizada, faria acontecer milagres... mas, só vi desespero.
De C!rano a 19 de Janeiro de 2009 às 01:44
Boa noite Vera...

O que me faz confusão é que nesse dia (no imperio) eu estava tão desesperado e,nem assim,aquilo me fez algum sentido.

Um abraço do C!rano
De Adélia a 10 de Janeiro de 2009 às 22:22
Em nome de Deus fazem-se muitas crueldades, tudo porque não sabem entender as mensagens que a bíblia nos quer transmitir, li num livro que a biblia nao é para ser lida à letra mas é para ser entendida e retirada a mensagem para aplicarmos nas nossas vidas. Fala-se muito no amor nas religiões e é o que menos fazem esses praticantes. Vao à igreja e nas suas vidas predumina a irresponsabilidade e a arrogancia e mesmo assim defendem tudo o que fazem em nome de Deus. Acredito em Deus e vivo em funçao do bem e do amor mas nao sou obcecada pelo nome Deus mas sim pelo espirito, pelo invisivel que o nome Deus me transmite, transmite-me amor, honestidade, sinceridade, amizade... Nasci na religiao catolica mas no momento nao sigo nenhuma religiao, sinto-me livre assim, livre para olhar para as pessoas e ser eu mesma, sendo o melhor de mim e o que melhor posso ser. Nao sou irresponsavel, nao faço mal a ninguem, muito pelo contrario magoam-me mais do que eu faço mal aos outros... Deus sera que tem uma religiao em particular ou simplesmente é livre para amar qualquer pessoa que seja o melhor de si? para mim o q interessa é a bondade e o amor. Para mim as religioes acabam por limitar as pessoas, a amedrontar e a fazer de muitas delas prefeitas estupidezes. De que serve acreditar em Deus se na vida fazem tudo errado? magoam os outros, desrespeitam seus sentimentos...
Beijinhos
De ANA a 10 de Janeiro de 2009 às 23:20
OLA ADELIA,sabes eu tambem nasci numa familia catolica. casei,e ja me separei com um homem que era testemunha de jeova... Nao sei sinceramente compreender aquelas pessoas que vao a missa para estarem a falar da vida dos outros é a ixo que chamam a fe a que vao a missa?? Nunca fui pessoa de ir a missa tenho a minha fe ixo tenho,ate sou peregrina. o que sempre me questionei pk que estas pessoas fazem estes sacrificios? Sera que DEUS quer isto de nós? Ate que um dia quando a minha filha nasceu com um problema de saude e eu ai prometi tudo para que a minha menina fica se bem.... Sim a minha filha melhorou mt,foi DEUS? NAO SEI! ainda hoje me questiono! tenho a minha fe e quando sinto a minha necessidade si refugio me sozinha e la falo para alguem que me ilumine....DEUS TE ILUMI NE ADELIA AXO QUE TAS A PRECISAR DE MUITA LUZ... BEIJOS ANA
De esferafeminina a 16 de Janeiro de 2009 às 16:39
Acho Adélia, q nao sao as religioes que limitam as pessoas, mas sim, as próprias pessoas q se deixam limitar. Elas deixam de questionar, aceitam as "verdades" q lhes sao ditam como absolutas...
Sao chamados pobres de espirito.
Obrigada pela seu intervenção
De Adélia a 10 de Janeiro de 2009 às 22:29
mais uma coisa: nao falou demais, desabafou a sua confusao e assim todos poderemos falar sobre o assunto e cada um tira as conclusoes q quiser ;)

este lugar é seu! é livre para falar o quanto dizer :)

beijinhos
De ANA a 10 de Janeiro de 2009 às 22:49
tens toda a razao Querida Adelia este espaço serve para isso mesmo. peço te que vejas e se quiseres que comentes o que te escrevi agora a pouco. beijinhos ANA
De Lotus a 11 de Janeiro de 2009 às 23:11
Um Feliz Ano 2009 para todos, com muita paz, saúde e amor!
O tema da religião é bastante sensível e controverso.
Todos acreditamos em algo, se existe ou não, depende da crença de cada um.
Pessoalmente, acredito em Deus e em outros Entidades que me têm ajudado e amparado nos momentos mais difíceis da minha vida! Sempre fui educada na religião católica, actualmente deixei de frequentar a igreja porque fui excluída, pelo simples facto de me ter divorciado. Inicialmente, a revolta foi grande contra aquela instituição,
mas depois pensei, que não preciso de ir à igreja quando ela está cheia, vou quando está vazia, pois é um local onde me sinto em paz. Ninguém dentro daquela paróquia tinha o direito de me julgar, só pelo simples facto, de ter tido a coragem de fazer aquilo que a maioria dos que a frequentam, não tem. Preferem viver na hipocrisia e falsidade, em vez de assumirem a sua realidade. Mas não foi por esta razão que deixei de ser católica, pois quem vai à igreja são os Homens e estes não são ninguém para me julgarem.
Não cometi qualquer crime, a única coisa que fiz foi acabar com um casamento onde já não existia amor. Por isso, quando somos confrontados com o fanatismo com que determinados grupos actuam dentro da sociedade, sem respeitarem as crenças e os ideais de cada um, somos levados a pensar que Deus mandou Jesus à terra para apregoar o amor e não a guerra nem o ódio entre os Homens, e muito menos que o façam em Seu nome. Infelizmente, neste mundo em que vivemos, cada vez mais somos confrontados com a falta de respeito e amor pelo próximo. O mundo está cheio de preconceitos, fanatismo e obsessão pelo poder. Poucos são os que conseguem ver para além do que é material, o que interessa é o nosso EU, como seres de luz que somos. Para mim, o que importa é o amor que consigo dar a todos os que me rodeiam e serei feliz, quando um dia partir e sabendo que tive a preocupação de me tornar uma pessoa melhor e de ter tentado melhorar o mundo, com os meios que tinha ao meu alcance, embora sabendo que ninguém muda o mundo sozinho, mas enquanto existirem pessoas como as que frequentam este blogue, de certeza que teremos um mundo melhor, onde reine a paz e o amor.

Apesar de não comungar ao domingo na missa, amo a Deus e sei que Ele me ama ainda mais, porque sabe o que sofri ao longo de todos os anos em que tentei manter a fachada de um casamento que só existia para os outros, exactamente pelo medo do preconceito!

Um bem haja, a todos os que tem coragem de enfrentar o mundo onde o preconceito ainda é factor predominante na conduta dos homens, numa sociedade onde se diz que todos têm o direito à liberdade e à escolha do seu próprio caminho. Será????????
De ANA a 11 de Janeiro de 2009 às 23:22
OLA LOTUS,sabes infelismente tou a passar pelo mesmo,estou me a divorciar e em toda a freguesia sou olhda de lado. tambem tenho a minha fe e sinceramente prefiro ir a uma igreja bem longe e la tar com DEUS e com a minha fe. mas somos mt criticadas sim,julgadas,difamadas por vezes e porque? por termos tido a coragem que muitas mulheres infelismente nao a tem. mas ninguem nos derruba! cabeça erguida e VIVAMOS A VIDA. BEIJINHOS DA ANA
De esferafeminina a 16 de Janeiro de 2009 às 16:26
Obrigada Ana
De ANA a 16 de Janeiro de 2009 às 17:21
Ola Vera sinto me lisongiada por responder aos meus comentarios. Adoro ler as tuas sabias palavras. nao consigo passar um dia sem vir aqui ao nosso cantinho que me faz tao bem,e claro ler as suas previsoes para o meu dia,e é incrivel Vera como bate tudo tao certo. Um bem haja mt grande. CONTINUE COMO ATÉ AQUI. BEIJINHOS COM MT CARINHO.ANA
obs: vou ler agora o que me reservas te para hoje:-)
De ANA a 21 de Janeiro de 2009 às 19:16
Olá Querida Vera saí agora de ver a minha previsão semanal,como já lho disse nao passo um dia sem ver o meu signo(peixes), não podia estar mais certa do que aquilo que estás. A pouco tempo lançou um tema sobre se devemos lutar por Amor,onde eu digo que sim e mais uma vez sim,e hoje vejo e leio que o teu conselho é para que eu lute e lute pelo meu Amor!!!! obrigado por tudo... beijinhos ana
De esferafeminina a 16 de Janeiro de 2009 às 16:23
Liberdade na igreja católica foi coisa que nunca existiu, querida Lotus... Repressão sim, existiu com fartura, mas sabe, que importa isso se, agora, podemos ser livres? Eu vou ao mar e louvo; vou à floresta e medito, vou a um mosteiro e contemplo; vou até a uma pequena capela e sereno a minha alma... Porque será que a igreja ainda tem tanto poder sobre nós? Por razões óbvias, claro.

Sinta-se em paz e nunca marginalizada, Lotus. De facto, quem sao os homens para julgar?!
De Helena Coelho a 13 de Janeiro de 2009 às 10:58
Boas.
È a primeira vez que participo.
Tenha a certeza que muita gente tal como eu lê mas não participa, penso que ainda não chegou a hora.
Obrigada Vera pelos bonitos textos.
Helena - Setúbal
De esferafeminina a 16 de Janeiro de 2009 às 16:26
Obrigada Helena, e seja mt bem-vinda!

Comentar post

Quem sou eu

Desde sempre procurei respostas para as discrepâncias sociais e outras, existentes no mundo. Ainda continuo à procura, apesar de já ter uma vaguíssima ideia do que pode estar por detrás das aparentes desigualdades. Os Deuses não são injustos, o Universo tem uma Ordem que está para além do nosso entendimento. Tudo tem um sentido Maior. Os Deuses esperam-nos.

Acerca de mim

Vera Xavier
Taróloga desde 2002, trabalha como Terapeuta de Desenvolvimento Pessoal, Reiki, Cura Quântica e Leitura da Alma. Ministra cursos de Meditação, Tarot e Reiki Magnificado.

Consultas & Cursos

Consultas de Tarot e Desenvolvimento Pessoal
Terapias de Reiki e Cura Quântica
Cursos de Reiki Magnificado e de Meditação (mensais) Rua Tomás Ribeiro, 45 - 7º, esquina com A. Fontes Pereira de Melo, Lumiar, Lisboa geral@veraxavier.pt Telefones: 931168496 www.veraxavier.com Vera Xavier

Cria o teu cartão de visita

Pesquisar neste blogue

 

Agenda de Cursos e outros Eventos

* Curso de Tarot (Lisboa)- 25 de setembro

* Curso de Tarot (Porto) - 27 de outubro

* Reiki Magnificado - 10 de novembro

* Reiki Magnificado II - Data a anunciar

* Workshop de Meditação 3 de novembro

Telm 931168496

veraxavier@veraxavier.com

Terapeutas Amigos

Cândida Loureiro - Terapia Quântica - SCIO
Contacto: 962 460 200

* São Figueiredo - Mestre de Reiki e Cura Quântica, Limpezas Energéticas e Alinhamento de Chakras, Telef: 919192918

Recomendo: Cursos

Nova Acropole
Curso de Filosofia do Oriente ao Ocidente A Sabedoria Viva das Antigas Civilizações, em www.nova-acropole.pt

´ Centro Lusitano
O esoterismo de Fernando Pessoa
www.centrolusitano.org

Arquivos do blogue

Março 2015

Setembro 2012

Agosto 2012

Abril 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

blogs SAPO

subscrever feeds