Segunda-feira, 3 de Novembro de 2008

Orgulho vs Dignidade

 

Vamos lá começar pelo princípio.
Este espaço foi criado para me aproximar das pessoas que me “lêem” e para termos momentos de partilha e aprendizado comuns, que no fundo é o que fazemos todos os dias.
Este blog não pode nem deve ser uma obrigação para mim, nem pode impor deadlines ou pressões, já bastam as pressões e prazos que tenho de cumprir diariamente. Sempre que eu tiver disponibilidade pessoal e emocional, partilharei convosco as minhas histórias, as minhas dúvidas, mas isto tem que ser feito com prazer e não “despejar” aqui palavras vãs.
 
Bom, este tema tem vindo muito à minha mente, que é a questão do orgulho tantas vezes confundido com dignidade.
O orgulho é fútil, é desprovido de tudo. O orgulho afasta-nos da Luz, do discernimento, da lucidez e das pessoas que mais amamos. O orgulho é responsável pelo vazio que sentimos e o vazio conduz ao azedume e à solidão. “Ah é uma defesa”, dizem alguns. Mas de que é que nos defendemos tanto, meus senhores?! O que se passa na nossa cabeça, que filmes é que criamos para nos termos de defender tanto? Sim, há pessoas que nos fizeram, fazem e se puderem farão mal, mas nós temos defesas naturais, somos inteligentes e podemos defender-nos desses ataques, mas depois devemos baixar as muralhas para que haja uma renovação na nossa vida. A questão é que esperamos sempre o pior, e enquanto assim for, vamos ter o pior. Quando tivermos coragem de subir à montanha, despirmos todas as roupagens/máscaras e gritarmos bem alto que queremos mais, ai sim, a vida começa!
 
A dignidade, a nossa dignidade, ninguém nos pode tirar, nunca! Nada nem ninguém é suficientemente poderoso para o fazer, apenas nós mesmos podemos apagar o brilho intenso da dignidade, da nossa nobreza, da nossa divindade. Somos dignos e nobres quando estamos em paz connosco e com o mundo. É por isso que falo tantas vezes em estarmos a sós com as nossas memórias, com as nossas trevas (o nosso aspecto lunar), em nos perdoarmos e em perdoarmos quem nos fez mal (?).
Sabe, é que têm que haver “trevas” para nós evoluirmos. Têm que haver “instrumentos”, canais do “mal” para que nós o superemos. Sim, temos de superar e integrar as sombras que existem em nós e que se reflectem externamente. Se repararmos, os defeitos que mais criticamos nos outros, são exactamente aqueles que nós também temos e que menos aceitamos.  Tudo é um reflexo nosso. O macrocosmo é um reflexo nosso, o microcosmo, ou será o oposto?
 
Muito turva está a nossa mente… A confusão em que nos deixamos envolver é responsável por boa parte do sofrimento que existe em nós e à nossa volta.
 
O orgulho acarreta a ruína e muita inquietação. Dizem os Textos Bíblicos.
O orgulho é o complemento da ignorância. Diz o sábio.
 
De uma coisa podemos ter certeza, é que o orgulho tem um poder imenso sobre nós e empobrece as nossas vidas. Quantas vezes deixámos de fazer coisas que queríamos por causa dele? Aquele telefonema, aquele pedido de desculpas, aquela rosa que nunca oferecemos… Muitas vidas tornam-se bem mais tristes, mas mais triste é chegarmos à conclusão que ele nos controla…  
sinto-me: em aprendizado
publicado por esferafeminina às 21:01

link do post | comentar | favorito
52 comentários:
De eva a 3 de Novembro de 2008 às 23:40
Gosto muito de ler as suas palavras :)
De esferafeminina a 6 de Novembro de 2008 às 18:59
Obrigada Eva! (gosto mt do seu nome)
De Susana a 4 de Novembro de 2008 às 08:40
Quem bom é ler palavras assim, faz-nos ganhar coragem de seguir o caminho que muitas vezes nos dá medo. Obrigada
De esferafeminina a 6 de Novembro de 2008 às 19:01
Mas ñ há outra opção, e se é para viver, entao que seja bem, ñ é Susana?
De Susana a 7 de Novembro de 2008 às 08:48
Completamente de acordo...
De Carla Sousa Falé a 4 de Novembro de 2008 às 09:12
Vera
Adoro ler as suas previsões eo seu blog.
Acho que as suas previsões são uma forma única de interpretar a vida.
O orgulho realmente è um bloqueio gigantesco nas nossas vidas.
E sim acredito que a nossa vida è o reflexo do que pensamos e somos.E isso pode ser modificado por nós, basta pensarmos de forma diferente, e tentarmos todos os dias ser pessoas melhores, para nós próprios e para os outros.
Bem haja
Tudo de bom para si.
De esferafeminina a 6 de Novembro de 2008 às 19:02
Obrigada Carla, tudo de bom pra si tb!
De Miss G a 4 de Novembro de 2008 às 15:19
Que bom ler-te de novo!
Desculpa o "te". Já sinto a dita aproximação !
De esferafeminina a 6 de Novembro de 2008 às 19:03
Obrigada por me "leres", Miss G
De Fátima a 4 de Novembro de 2008 às 16:32
Quem sou eu

Quem sou,
Quem é este ser que percorre todos estes caminhos,
Quem sou eu que me busco,
E por vezes me encontro,
Em todas as vezes em que dou por mim a caminhar,
Pelas pedras que poderão estar na minha caminhada,
Quem sou eu,
Que caminha por entre as marés,
E por entre todas as manhãs nuns mares,
Que em meu coração começaram a habitar,
Quem sou eu,
Quando olho para trás,
E vejo que em todas as minhas memórias,
Houve tempos em que devolvi à vida dos outros,
A dignidade perdida,
O orgulho de voltarem a saber quem eram,
O orgulho saudável de voltarem a lutar,
Por um amanhã sempre melhor em seus corações.

Quem sou eu,
Que por aqui caminho,
Quem sou que por este intervalo de tempo viajo,
Tentando devolver a outros seres,
A única “praga” que da caixa de Pandora não foi libertada,
A Esperança de saber-te tu,
A Esperança de saber-me eu,
Por tudo o que vivemos,
Por tudo o que todos os dias achamos,
Do outro lado do cume da montanha,
Quando tentamos ser Nada,
E o Nada nos torna maiores que o infinito,
E o Nada nos transforma,
E nos ensina a ser gratos por tudo o que recebemos,
Ou deixamos de receber,
Por tudo o que nos torna unos e indivisíveis,
Com a nossa alma,
Onde muitos adjectivos, já nada significam,
Pois o que resta depois de tudo o que aprendermos,
Mais não é do que um simples coração,
Batendo ao ritmo de uma onda que chega,
De uma onda que parte,
Num par de mãos vazias.

Quem sou eu,
De quem são estas pegadas,
Que hoje na areia ficam?

Fique bem,

Fátima
De esferafeminina a 6 de Novembro de 2008 às 19:06
Grande pergunta: quem sou eu?
Grande alma a sua, Fátima. Quem escreve assim tem de ser Grande.
Mt obrigada.
De Sónia a 4 de Novembro de 2008 às 23:32
A vida é uma constante aprendizagem. Sou bastante imatura pra idade que tenho, mas o orgulho, esse que nos faz perder amigos, a pessoa amada e deixar-nos cheios de nada... Esse já o extingui da minha vida já algum tempo.

Obrigada Vera por evangelizar... As suas meditaçoes sao de facto pertinentes.
Um beijinho grande.
De esferafeminina a 6 de Novembro de 2008 às 19:08
Ainda bem q extinguiu esse veneno do seu corpa, Sónia.
Evangelizar?! Deus me livre, eu só partilho as minhas dúvidas.
Obrigada pela sua visita.
De luz a 7 de Novembro de 2008 às 14:38
Olá Vera, como sempre os seus artigos, alertam-nos para a forma como vivemos e sentimos, apesar de não concordar, na totalidade em tudo o diz acerca do orgulho. Existem dois tipos de orgulho o negativo (aquele de que a Vera fala) e o positivo. Nós também nos orgulhamos daquilo que somos, do que fizemos e acima de tudo aquilo que criamos. Temos orgulho dos nossos pais, dos nossos filhos, dos nossos amigos e de todos aqueles que lutaram pelos seus sonhos e que só nos deram alegrias. Orgulhamo-nos de quem amamos. A dignidade do ser humano não se perde pelo orgulho, a teimosia, a arrogância, a prepotência e o não admitir que erramos, esses, sim são sentimentos mesquinhos e que devem ser banidos da nossa vida, pois afastam de nós tudo o que nos faz feliz, como a paz, a amizade e o amor! Vamos viver com dignidade e com orgulho naqueles que por um ou outro motivo nos trazem alegria e felicidade!
Agradeço à Vera, por nos autorizar a participar neste seu cantinho, que será sempre seu, nós só bebemos das suas mensagens, que nos falam sempre e de uma forma única de Paz e Amor, ingredientes fundamentais para que esta vida tenha algum sentido.
Beijinho grande para si Vera e que Deus a ilumine sempre, para que continue a mostrar aos seus leitores, o quanto é bom viver em harmonia connosco e com o mundo!

Luz
De esferafeminina a 10 de Novembro de 2008 às 01:19
Obrigada pela sua visita e comentário, Luz
De Sniqper a 7 de Novembro de 2008 às 16:42
Olá Vera,
Viver sob pressão é um dos maiores erros da humanidade, direi mesmo que é o nosso maior conflito com o tempo. Estamos a caminhar numa estrada que dá demasiada importância a futilidades e materialismo, deixando bem de lado a seiva que alimenta a humanidade... Sentimentos.
Quanto ao tema da dignidade minha cara amiga, estou em total desacordo consigo, simplesmente porque como acabei de referir esta sociedade acabou com parte dos sentimentos, as apeessoas todos os dias deixam mais um pouco pela estrada que escolheram viver...
A cultura da imagem é o cancro que está a mortificar o Mundo, basta olhar para algumas notícias e ver que por exemplo um presidente por ser negro e ter ganho as eleições nos Estados Unidos é uma vitória no caminho da libertação para de facto questionar por onde anda essa dignidade!
Espero que os poucos seres humanos que ainda a conservam a estimem, mas duvido muitas vezes se pelo simples facto de serem dignos não são catalogados como anormais!
Carpe Diem....
De esferafeminina a 10 de Novembro de 2008 às 01:18
Olá Sniqper, que bom lê-lo de novo.
Hum, desculpe a minha lerdice mas nao percebi pq nao concorda comigo...
De Sniqper a 13 de Novembro de 2008 às 10:36
Ora Bem Vera,
Que eu tenha dado por isso ou sequer tenha pensado em tal não a qualifico como "LERDA", para quem não sabe e acredito que são muitos/as passo a explicar:

LERDO - adj.,
tardio nos movimentos;
pesado;
vagaroso;
parvo;
tolo;
rude;
grosseiro.

Acha que está incluída em alguma destas categorias? Julgo que não, aliás tenho a certeza, simplesmente está a ser politicamente correcta na sua resposta para não deixar tristinhos os seus leitores que ainda julgam que vivemos numa sociedade com dignidade! Acordem que já é de dia, como diz o ditado e deixem de lado o orgulho, esse que vos faz ser parvos ao ponto de acreditarem em valores morais que foram substituidos por valores materiais, certo?
Como exemplo, quero lá saber de ser digno se me derem em troca um Ferrari ou uma conta choruda e livre de impostos numa conta offshore ou no caso até serve num dos sucessores do BPN...
De luz a 13 de Novembro de 2008 às 22:36
Caro amigo Sniqper,

Que revolta, meu Deus! Que mal lhe fez o Mundo? Isto não é assim tão! Este é o mundo que todos nós construímos e do qual fazemos parte. Existem coisas boas e outras más, mas nem tudo é mau. Já reparou como é lindo o mar? O luar, experimente a olhar o céu, as estrelas, a lua (hoje está lua cheia), aprecie a natureza e tudo o que podemos retirar dela, a paz, o equilíbrio. ..Olhe ao seu redor e irá encontrar que lhe sorria. Existe muita gente boa neste mundo, pessoas que se dedicam a causas simplesmente, por amor ao próximo. Nem todos nos vendemos ou deixamos seduzir pelo lado material da vida. Quero lá saber do Ferrari ou de uma conta recheada, o que mais quero no mundo é ter saúde, viver em paz, comigo e com o mundo, ter amigos, amar e ser amada e acima de tudo conservar os valores morais que me foram transmitidos por quem me pôs no mundo. Á hipocrisia, ao oportunismo e a tudo aquilo que descaracteriza o ser humano, , quero ignorá-los e combatê-los. É meu dever e de todos os que pensam e sentem como eu, contrariar o que está errado, fazendo o bem e partilhar com os outros o lado bom da vida!
Este mundo é lindo, é bom estar vivo, é bom acordar de manhã e ver o sol nascer, é bom sorrir…

Vamos lá meu amigo, mais optimismo e junte-se aos que são bons e esqueça os menos bom.

Estou a escrever com conhecimento de causa e sei o que é a revolta, e digo-lhe muito sinceramente que é um sentimento que nos desgasta e consume a alma!

Felicidades, e olhe que neste cantinho da Vera, existem pessoas com muita dignidade e com sentimentos maravilhosos.....

Um bem haja a todos, os que contribuem para termos um mundo melhor....

Paz e Amor...

luz
De Sniqper a 16 de Novembro de 2008 às 19:30
Que lucidez Vera, direi eu! Sabe eu continuo a gostar imenso de a ler, sei que a sua missão neste Mundo é no caminho da Paz, mas minha amiga não fique triste comigo quando eu já não consigo tapar certas realidades com a beleza do mar ou com o brilho da Lua.
Cada dia que passa Vera eu assisto ao crescer de uma sociedade que não olha pelos seus, um mundo devoto ao egoismo, numa lei de primeiro eu e depois os outros...
Foram esses factos que me fizeram ficar amargo, mas não me tiraram a capacidade de amar nem tão pouco de me sentir em paz. É sim, minha amiga, um sentimento profundo de tristeza que me invadiu e só terá cura quando eu observar transformações nesta sociedade, quando eu souber que os malfeitores são punidos e não têm sequer a ousadia de sorrir e continuar a esmagar inocentes, é quando eu comer e souber que nesse mesmo momento todos podem fazer o mesmo, saciar a sua fome.
Agora sim, pode dizer que estou amargo, desiludido e muito mais, mas nunca mas por nunca pense sequer que isso irá provocar o meu desencanto ou irá aniquilar a minha força para continuar a gritar por valores que considero justos e onde estão incluídos a Dignidade e o Orgulho, nem que para isso a minha vida seja o preço que irei pagar.
E porque hoje é domingo, um dia como os outros em que gosto de si mesmo sem a ler como habitualmente deixo-lhe com a ousadia de um lutador...
Um beijito Minha Amiga, que a Luz e a Paz sejam sempre os seus guias.
Carpe Diem
De luz a 16 de Novembro de 2008 às 22:21
Fiquei na dúvida se quis mesmo responder à Vera, ou se pensou que a Luz era a Vera. è que neste cantinho há a Luz e a Luzinha, ou seja um blog cheio de luz.....
De esferafeminina a 18 de Novembro de 2008 às 00:53
Sniqper meu querido (deixe-me trata-loa ssim), sabe o que me parece? parece que está a precisar de se apaixonar perdidamente! Loucamente! Ai as coisas do governo vao deixar de ter tanta importância, e porquê? Porque vai sorrir mt mais, vai aligeirar o seu sobronho e acreditar q talvez eles nao saibam ou nao consigam fazer mais do que fazem...
De Sniqper a 25 de Novembro de 2008 às 17:46
Vera, minha querida amiga,
Trata-me como quiser, mas sempre bem... Paixão, amor, paz, felicidade e tudo o que nos faz bem ao corpo e alma são alimentos, não consentimentos ou permissões para ladrões nos tirarem das mãos os alimentos e fazerem de uma sociedade um monte de moribundos Vera... Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa e as duas juntas não existem.
Beijitos
De aurora a 6 de Maio de 2009 às 13:40
Estou a ter um enorme prazer em descobri-la Vera. As suas palavras bem como as dos visitantes fazem-me sorrir por dentro. Sao como um psicotonico para a alma. E essa resposta ao sniper entao. . . foi contundente e verdadeira pra ele e todos,mesmo pra aqueles que nao querem admitir : ). . . haverá lá estado de maior Graça que esse (amar e ser amado)?... Acredito que nao. Bem haja!
De Luzinha a 13 de Novembro de 2008 às 23:20
Olá Sniqper!
Notei a sua ausência e é com agrado que leio novamente as suas palavras, que já tanto me fizeram pensar.
Isto de ideias, ideais e mundos perfeitos não tem o mesmo significado para todos e, ainda bem que assim é! Só as diferenças de ideias e opiniões mantém o mundo a "girar" e são estímulo, por vezes, para longas conversas, tão apetecíveis nestas noites frias de Novembro.
Tal como a Vera, também não concordo com o seu ponto de vista e não me sinto "parva" por acreditar em valores morais.
É bem verdade que se olharmos à nossa volta há cada vez menos valores morais mas, mesmo assim, acho que vale a pena manter, guardar e alimentar esses poucos. Lá está, mais vales poucos e bons...
Talvez quem ainda não acordou e não viu que era dia foram os que se dedicaram exclusivamente aos valores materias porque entretanto morreram com uma qualquer doença e ninguem deu por isso ou, perderam o tal ferrari e a conta bancária...e deixaram de ter qualquer importância.
É o que vemos no dia a dia! O BPN é um exemplo disso, a AIG outro, bem como a GM ... e todos os outros ditos "grandes" que vão caindo e fazendo manchete dos jornais de todos os dias. Isto também acontece com os singulares e aí também temos muitos exemplos: Vale e Azevedo, Carlos Cruz e tantos outros que nos rodeiam e com cujas histórias de decadência ficamos abismados
Acho que o que se vive agora e que apelidamos de "crise", mais não é do que a queda do capitalismo e do materialismo desenfreados que, qual epidemia, foram dizimando a sociedade.
Desde que nasci que se houve que a felicidade é amor e uma cabana mas, a ambição e o orgulho desmedidos transformaram esse ditado num ferrari e uma mansão...regados com umas sessões de sexo "sem nome".
Agora pergunto eu, nós que somos adultos e que já provamos de tudo um pouco o que nos satisfaz!?
Podem voçês dizer:a esta altura o ferrari e uma mansão...com o tal sexo, porque no amor ou amizades já me desiludi...sofri e, o meu orgulho impede-me de procurar ou dar hipotese a alguém que me mostre que é diferente.
Lá está...eu ainda prefiro a dignidade!
Pelos caminhos da dignidade também já consegui muita coisa material, sinceramente, mais do que preciso para viver!
Mas, acima de tudo, consegui verdadeiros Familiares e Amigos, que constantemente me presenteiam com verdadeiros sentimentos e momentos que nenhum dinheiro deste mundo é capaz de comprar! Tipo um sincero abraço de força, uma petiscada de amigos, o estar aqui a partilhar o que me vai cá dentro...
Aliás, este nosso cantinho, como muitos outros em que escrevemos o que nos vai na alma, sob a "mascara" de um qualquer nick name, são uma prova disso, de que os sentimentos vivem dentro de nós e o orgulho é a única trave que os impede de sair.
Não me leve a mal sniqper mas eu continuo a acreditar na dignidade e não me sinto "anormal" ou "parva" por isso!
Mas acima de tudo, gosto de ler as suas palavras!
Um Beijo Grande


De Sniqper a 16 de Novembro de 2008 às 19:44
Cara Luzinha,
DE facto são das discussões que nascem as soluções, dizem os entendidos, os tais que as provocam e que depois fogem delas deixando os outros, no caso nós com a batata quente na mão, mas vendo bem e realmente na época em que estamos, Novembro é um bom conforto.
Fico bastante orgulhoso que alguém tenha sentindo a minha ausência e que ao mesmo tempo as minhas apalvras já tenham servido para momentos de reflexão, por isso tudo e com a dignidade que conduz a minha vida começei este texto com uma brincadeira de palavras, um prazer que a escrita me transmite, pois é por ela e com ela que tanto tenho transmitido ao mundo.
Quem me conhece pessoalmente, minha amiga e se dá ao trabalho de me analisar sabe que o que escrevi mais não foi que um modo simples e directo de mostrar a minha indignação contra esses Senhores que (Des)Governam o mundo e continuam impávidos e serenos a ceifar vidas segundo após segundo com a nossa permissão pelos simples facto que parece que andamos a praticar em demasia o amorfismo.
Paz é o caminho para uma sociedade saudável, mas minha amiga para se alcançar essa saúde terá de se tratar a doença social que invadiu este planeta, certo? E, como se trata uma doença, pergunto eu? Simples, aniquilando com o medicamento apropriado a infecção, simples.
Gostei de a ler, aliás poderei mesmo afirmar que começando pela Vera a qual me enche sempre de encanto e paz ler, os restantes frequentadores deste espaço são uma raridade neste mundo da blogosfera que já está atacado pela doença também, fazem a diferença pela sua postura e conduta onde se lê e sente que existem valores morais.
Beijito
De Luzinha a 18 de Novembro de 2008 às 22:43
Olá Amigo Sniqper!
Pode acreditar que com o brilho das suas palavras e de todos os Amigos que aqui escrevem já se "fez muita luz" na minha vida! lol
Há mais ou menos um ano que visito este blog e posso dizer que tem feito toda a diferença! Vai sendo raro ver alguém a exprimir sentimentos. Por aqui temo-lo em abundância e os desabafos sobre o que nos incomoda também fazem parte.
Mais uma vez a Vera tem razão e o melhor é estar apaixonado. Desde que decidi apaixonar-me ...pelos meus Amigos, pela minha Familia , pela natureza não me sobra muito tempo para o resto e vivo mais Feliz assim! O resto...tento perceber os porquês...
Continue a dar espaço a esse seu prazer de escrever e continue orgulhoso desse seu digno dom, que eu por cá continuo a gostar de ler!
Beijo Grande
Luzinha
De Luzinha a 7 de Novembro de 2008 às 22:49
Olá Vera!

Seja quando for, é sempre bem vinda ao seu cantinho e será sempre um prazer ler tudo o que escreve.lol
De acordo com as suas previsões do horóscopo, como boa ariana que sou, neste último mês experimentei verdadeiras amarguras e, por momentos quiseram destruir a minha dignidade.
A tudo isto, impulsivamente, quis responder com orgulho e estava a usar das mesmas armas com que me queriam fazer cair. Mas como o tempo é um grande aliado e cada noite de sono traduz-se num recuperar de lucidez perdida, fui-me despindo desse sentimento desprezível e agarrei-me à minha dignidade. Aquilo que sou, aquilo que aprendi, aquilo que construí ao longo dos anos sem ter que deixar ou pisar alguém para o alcançar... Não sou perfeita, ninguém o é e a minha impulsividade impede-me muitas vezes de não ter uma má palavra ou atitude. Mas a minha dignidade, é real e por vezes sinto-me "anormal" é verdade! Mas sempre ouvi um ditado que parece cada vez mais correcto " é melhor ter pedras para atirar do que dar oportunidade aos outros para nos atirarem". Conduzir a vida assim por vezes parece anormal...mas a leveza com que me deito e vivo o meu dia a dia...a liberdade ... dizem-me que vale a pena. Não fosse a ponta de orgulho impedir-me de fazer o tal telefonema, tomar determinada atitude... e tudo seria perfeito. Com a idade aprendemos que nada é perfeito e depois habituamo-nos a viver de bem com alguma imperfeição, connosco e com os outros.
Hoje sinto-me melhor, porque a minha dignidade teima em mostrar-me que as atitudes do orgulho nos impedem de viver melhor...e vou aprendendo e vou andando, deixando a marca de duas pegadas pelo areal da vida, por vezes sinto-me "anormal"... por vezes triste... outras tantas feliz...quase capaz de voltar a caminhar e sair do colo que me valeu nestes últimos tempos. Obrigada!

Beijo Grande
Luzinha
De esferafeminina a 10 de Novembro de 2008 às 01:23
E que bem que sabe esse "colinha", Luzinha. Já o experimentei vezes sem conta. Está sempre disponível, nao está?
Vale a pena viver de bem connosco sim, Nao tem preço o dormirmos serenamente.
Obrigada querida Luzinha pela sua comovente partilha.
De Luzinha a 13 de Novembro de 2008 às 23:28
Olá Vera!
É verdade, é um "colinho" sempre disponível e tão acolhedor que, sem nos "dizer" nada leva-nos a encontrar o nosso caminho e a levantar das quedas da vida pelo nosso próprio pé.
Assim como sabe bem o "colinho" que temos aqui neste cantinho especial! Bem hajam!
Sinto-me: de novo a caminhar
Beijo Grande

De Zira a 11 de Novembro de 2008 às 18:07
Olá Vera.
Gosto imenso de ler as suas previsões para os signos e até vejo o vídeo no Sapo Zen.
Gostatia de comentar a palavra " Orgulho ".
Fiquei orfã de Mãe com 10 anos. O meu Pai criou-nos(éramos 5 filhos) com muita dificuldade. O pouco tempo que ele passava connosco, (pois trabalhava muitas horas) ensinou-nos que nos deveríamos orgulhar de quem somos, para tal teríamos de ser bons cidadãos, bons católicos,amigos dos nossos amigos, ajudar e respeitar o próximo, etc. Tenho tentado seguir tudo o que ele nos transmitiu, no entanto a vida não tem sido nada fácil para mim. Tenho ajudado muitas pessoas a ultrapassarem determinadas dificuldades no entanto quase sempre as pessoas me pagam com ingratidão. Na hora fico magoada, mas depois esqueço tudo para voltar a ser magoada de seguida. Não sou masoquista, mas tento dar várias oportunidades ás pessoas. Tenho orgulho de ser como sou, pois não consigo dizer que não quando me pedem ajuda. Sou voluntária no Banco Alimentar, trabalho numa Empresa à qual me orgulho de pertencer, tenho orgulho dos meus amigos, tenho uma Família linda da qual me orgulho (embora com algumas dores) , mas quem não as tem?. Como pessoa positiva que sou, penso que nem sempre é mau ser orgulhoso.
Até sempre.
De esferafeminina a 12 de Novembro de 2008 às 20:52
Claro que nao, Zira, assim como a gula em equilibrio é saudavel, por exemplo. O problemas sao os excessos.
De bia a 12 de Novembro de 2008 às 22:17
olá vera adoro ler os seus comentário ,e</a> eles deixam me a pensar e mt na vida. tou triste neste momento mas espero k a vida me volte a sorrir. adorava k lê se este meu simples comentário beijinhos
De c!rano a 15 de Novembro de 2008 às 12:16
Parabéns Zira...

Não há nada mais poderoso que a determinação de um voluntário.

C!rano
De Zira a 20 de Novembro de 2008 às 10:56
Obrigado Cirano.
Gostatia de poder dedicar mais tempo ao voluntariado, mas como trabalho e com as tarefas domésticas, torna-se difícil, mas penso que se todos nós dessemos um pouco de nós aos outros, o Mundo seria bem melhor. Não pense que ésta é uma frase feita mas sim sentida.
Até sempre, Zira.
De C!rano a 27 de Novembro de 2008 às 02:40
Boa noite Zira:

Tenho um marcador azul ao lado do lavatório onde,de vez em quando escrevo frases que me passam pela cabeça.sei lá..,são máximas que me ajudam a tolerar o mundo onde acordo.
Todos os dias,quando lavo a cara,são a primeira coisa que vejo,ali,tatuadas no reflexo do meu rosto.
Esta manhã escrevi assim:"HOJE VAIS FAZER A TUA PARTE".
Amanhã quando lavar a cara vou saber que não posso salvar o mundo,mas que posso tornar melhor o espaço á minha volta.E digo-lhe..,Zira..,tudo farei para que seja um espaço seguro,de carpete aveludada,para os que nele decidam caminhar.
No fundo,faço-o como um compromisso,para dar sentido a esta frase feita,porque nenhuma frase está acabada quando não é acompanhada de acção.

O C!rano quer-lhe agradecer por fazer a sua parte.Sabe que,apesar de estar ao alcance de todos,poucos o fazem.
Mas..,(ajude-me a pensar Zira)..,se somos poucos,não quer isso dizer..,que não estamos sós?

Um abraço do C!rano
De Zira a 2 de Dezembro de 2008 às 10:59
BOM DIA Cirano.
Escrevo BOM DIA com letra maiúscula porque desejo que o seja mesmo para si e todos os nossos amigos que nos lêem.
Caro Cirano, como deve ser do seu conhecimento, foi feita mais uma recolha de alimentos do Banco Alimentar e eu lá estive mais uma vez.No fim do dia estava horrivelmente cansada, mas era um cansaço gostoso, por ter podido dar a minha contribuição.Caro amigo (permita-me que o trate assim) não somos poucos muito pelo contrário, somos muitos, e cada vez mais os jovens estão a aderir ao voluntariado. Não estamos sós, e, acredito que como eu este ano levei mais duas amigas como voluntárias, também estes jovens o possam fazer num futuro muito próximo e quem sabe não temos um futuro muito mais risonho.
Gostaria de ter poderes para acabar com a fome, as doenças, a guerra e todos os males que nos afligem a todos, infelizmentre não tenho, mas sei que com boa vontade todos podemos contribuir para um Mundo melhor.
Até sempre, Zira.
De C!rano a 9 de Dezembro de 2008 às 01:26
Olá Zira...

O C!rano sente um quentinho cá dentro sempre que lê as suas palavras.através delas percebe que a sua humanidade vai sempre sobreviver porque,generosos não são os que dão,mas sim,os que ensinam a dar.

Grande Zira..,as suas amigas são hoje mais ricas.mais humanas.mais mulheres.porque quando nos sentimos bem a dar,pouco importa o que vamos raceber.e aí..,amiga..,estaremos certamente mais perto da felicidade.

Um grande abraço do C!rano.

Comentar post

Quem sou eu

Desde sempre procurei respostas para as discrepâncias sociais e outras, existentes no mundo. Ainda continuo à procura, apesar de já ter uma vaguíssima ideia do que pode estar por detrás das aparentes desigualdades. Os Deuses não são injustos, o Universo tem uma Ordem que está para além do nosso entendimento. Tudo tem um sentido Maior. Os Deuses esperam-nos.

Acerca de mim

Vera Xavier
Taróloga desde 2002, trabalha como Terapeuta de Desenvolvimento Pessoal, Reiki, Cura Quântica e Leitura da Alma. Ministra cursos de Meditação, Tarot e Reiki Magnificado.

Consultas & Cursos

Consultas de Tarot e Desenvolvimento Pessoal
Terapias de Reiki e Cura Quântica
Cursos de Reiki Magnificado e de Meditação (mensais) Rua Tomás Ribeiro, 45 - 7º, esquina com A. Fontes Pereira de Melo, Lumiar, Lisboa geral@veraxavier.pt Telefones: 931168496 www.veraxavier.com Vera Xavier

Cria o teu cartão de visita

Pesquisar neste blogue

 

Agenda de Cursos e outros Eventos

* Curso de Tarot (Lisboa)- 25 de setembro

* Curso de Tarot (Porto) - 27 de outubro

* Reiki Magnificado - 10 de novembro

* Reiki Magnificado II - Data a anunciar

* Workshop de Meditação 3 de novembro

Telm 931168496

veraxavier@veraxavier.com

Terapeutas Amigos

Cândida Loureiro - Terapia Quântica - SCIO
Contacto: 962 460 200

* São Figueiredo - Mestre de Reiki e Cura Quântica, Limpezas Energéticas e Alinhamento de Chakras, Telef: 919192918

Recomendo: Cursos

Nova Acropole
Curso de Filosofia do Oriente ao Ocidente A Sabedoria Viva das Antigas Civilizações, em www.nova-acropole.pt

´ Centro Lusitano
O esoterismo de Fernando Pessoa
www.centrolusitano.org

Arquivos do blogue

Março 2015

Setembro 2012

Agosto 2012

Abril 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

blogs SAPO

subscrever feeds