Quinta-feira, 31 de Julho de 2008

Desculpem a minha ausência!

 

Desculpem a minha ausência, mas o Verão com as suas explanadas são irresistíveis, a acrescentar a isso, o cansaço de escrever aperta…Afinal já são quase 4 anos de vida de escriba – ai, eu e o Egipto!
 
 
Pedem-me que escreva sobre vários assuntos, nomeadamente sobre Amor incondicional, justiça, etc… mas de Amor incondicional eu não sei nada e de justiça ainda menos porque nós vemos a justiça apenas sobre o nosso prisma, verdade? Poderíamos debruçar sobre a Justiça Divina, mas, como ser humano cheio de falhas, há muito pouco que eu possa dizer…
 
Tenho um rascunho começado há semanas, talvez até já meses, cujo título era: O paradoxo da liberdade – Vamos ver se o termino.
Está muito na moda sermos independentes e livres; os laços afectivos dão trabalho, portanto, o que é giro é ter uma relação aberta, sem nome, sem estatuto, sem obrigações… Conheço algumas pessoas que se enganam desta maneira, inclusive, dizem que o que está a dar é ter romances com pessoas comprometidas, “assim não chateiam” dizem elas… Estes seres ludibriam-se com estas formas de pensamento que só denota insegurança, medo, um terrível medo de se envolverem e de virem a sofrer. Serão traumas de infância? Podem ser mas há quem tenha tido vidas difíceis e consiga superar. Não, é claramente uma opção de vida.
 
A (tão desejada e incompreendida) Liberdade, sempre foi e sempre será, irmã da solidão. A primeira vez que me apercebei disto fiquei em choque, porque é tão verdadeiro este aforismo. Estaremos nós preparados para viver em solidão?
 
Ora bem, solidão… Um facto é verdade, só sente solidão quem ainda não fez o seu trabalho interno de crescimento, porque quem já o fez não sente tal peso. Quem já o fez sente-se bem sozinho ou acompanhado. Sente-se preenchido estando só ou não. Todos um dia chegaremos aqui, sem dúvida. Mas a grande maioria de nós está longe de estar neste estágio. A grande maioria de nós ainda precisa do outro para se sentir completo – outra mentira que nós inventámos, porque nós em termos espirituais não precisamos de ninguém. Podemos estar acompanhados e estarmos bem, mas precisar, depender, ter apegos, não faz parte da alma de um ser superior. Isto não quer dizer isolamento, nem pensar! Nós somos “bichos sociais” e devemos ser. Só assim aprendemos. Só com as experiências quotidianas evoluímos, desengane-se quem ache o contrário.
 
Não será necessário pararmos para pensar acerca do que queremos? É claro que queremos ser felizes, é óbvio! Então porque não somos? Muitos é porque as circunstâncias não são favoráveis, as pessoas certas não aparecem, outros é porque dá trabalho um divórcio - para além de perderem status, perdem bens, etc. -, mas outros não são porque não querem laços, compromissos, acham que são amarras, mas há lá coisa melhor que nos sentirmos próximos da pessoa que gostamos/admiramos?! É tão bom namorar, dar mimos, receber mimos, partilhar… acordar ao lado da  pessoa  que nos faz brilhar os olhos? Será que as “one-night stand” trazem esta alegria e plenitude? Estragamos tudo com pensamentos do género “e se isto acaba?”; “ele/a vai partir-me o coração!”, “Será que estou à altura dela/e?” QUE ESTUPIDEZ! Que falta de auto-estima, meus senhores!
 
Quando acabar o relacionamento acabou! Tudo acaba! Tudo nasce, cresce e morre! Bom, a maneira como morre convém que seja com dignidade, mas senão for, ficamos de bem com a nossa consciência! Há que viver tudo, seja em que área for com intensidade, senão a vida é uma seca! Nós temos que pensar que um dia destes a vida acaba. A qualquer momento isso pode acontecer, então vamos lá VIVER e não jibóiar!  
 
 
Arrastamo-nos pela vida sem entusiasmo, sem sal! Somos velhos precocemente… Mas, se pensarmos e se conversarmos com gente mais velha, o que ouvimos é um lamentar profundo por não terem vivido mais, por não terem aproveitado as oportunidades e desafios que a vida lhes propões… mas ai, já é tarde… Será que é assim que nos vamos querer sentir daqui a 20/30/40 anos?
sinto-me: Tranquila
publicado por esferafeminina às 19:35

link do post | comentar | favorito
18 comentários:
De jc a 31 de Julho de 2008 às 20:39
não há dúvidas, vale a pena esperar para te ler.
o insight que demonstras é absolutamente correcto e traz luz sobre os assuntos que nos preocupam todos os dias mas para os quais, raramente temos tempo e distância suficiente para reflectir.
é sempre bom obter visões de fora e quase sempre díficil aceitá-las. as tuas, entram suavemente e acomodam-se.
obrigado vera.

já agora, jiboiar?
De esferafeminina a 1 de Agosto de 2008 às 19:08
"Jiboiar" é um novo verbo. Eu Jiboio, Tu jiboias
É sinónimo de Arrastar.
De jc a 2 de Agosto de 2008 às 01:59
eu percebi o sentido. nunca tinha era ouvido o termo.
mas sei perfeitamente o que é jiboair. em termos técnicos, chamamos-lhe nós procrastinar. é um termo com uma ar mais assustador.
De Voz do vento a 31 de Julho de 2008 às 22:36
"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela
vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos
problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."
Fernando Pessoa - 70º aniversário da sua morte

O tempo é como um rio...

Nunca se justifique para ninguém. Porque a pessoa que gosta de você não precisa que você faça isso, e quem não gosta não acreditará.
Não deixe que alguém se torne uma prioridade em sua vida, quando você é somente uma possível opção na vida dessa pessoa.
Relacionamentos funcionam melhor quando são equilibrados.
De manhã quando você acorda, você tem simplesmente duas opções: voltar a dormir e a sonhar ou levantar e correr atrás dos seus sonhos. A escolha é sua.
Nós fazemos chorar aqueles que cuidam de nós.
Nós choramos por aqueles que nunca cuidam de nós.
E nós cuidamos daqueles que nunca vão chorar por nós.
Essa é a vida, é estranha mas é verdade.
Uma vez que você entenda isso, nunca será tarde demais para mudar.
Não faça promessas quando você estiver alegre.
Não responda quando você estiver triste.
Não tome decisões quando você estiver zangado.
Pense duas vezes.... Seja esperto.
O tempo é como um rio.
Você nunca poderá tocar a mesma água duas vezes, porque a água que passou nunca passará novamente.
Aproveite cada minuto da sua vida.
Se você continuar dizendo que está ocupado, então você nunca estará livre.
Se você continuar dizendo que não tem tempo, então você nunca terá tempo.
Se você continuar dizendo que fará isso amanhã, então o amanhã nunca chegará.
De esferafeminina a 1 de Agosto de 2008 às 19:05
Que lindo texto, Voz do vento!
Obrigada por o partilhar
De Luzinha a 1 de Agosto de 2008 às 11:28
Olá Vera!
É maravilhoso voltar aqui e ter esta magnifica surpresa...! Mais um lindo texto/pensamento, que levanta outros tantos. Aqui não nos vemos nem nos ouvimos e somos efectivamente felizes por nos termos uns aos outros, por mim falo, porque é isso que sinto! Quando aqui estou/escrevo estou só, mas livre e feliz, por dizer o que sinto e gostar do que leio.
...
bem nem vos digo, nem vos conto, escrevi, escrevi, escrevi...

mas senti a obrigação de resumir td em poucas (menos quero eu dizer!lol ) palavras:

O rio é uma bom ponto de partida ...não voltamos a viver o passado! É imperioso ouvir os outros, assim como dizer-lhes o que nos vai cá dentro e depois tomar resoluções, quer sejam boas ou menos boas. Agora a verdade é que não é fácil ser assim...temos medo dos apegos (e lá andamos aqui às voltas com os textos anteriores), depois chegamos daqui a uns anos e choramos o passado, a nossa passividade e falta de coragem. Ainda ontem testemunhei esse sentimento perto de uma pessoa com mais de 80 anos e que levou toda a vida a fazer o que quis, sem se preocupar com os outros e agora vive as amargas consequências da solidão...! Isso fez-me pensar muito e ainda me dá mais força para cada vez mais ser frontal, dizer o que sinto e ouvir os outros. Costuma dizer-se que a partir daí é ódio ou amor...! Não é bem verdade! Para mim isso é Liberdade!
Com tudo isto ganhei coragem e "escancarei a porta" do outro lado, como em tudo na vida, há coisas boas e coisas más, mas tem valido a pena!
Esforço-me (muito) por aproveitar os bons momentos e tento (muito muito) afastar os maus pensamentos e os medos.
Cada vez mais concluo que os únicos maus apegos são os materiais, esses sim, destroem o bom da vida, a liberdade, a convivência, sentimentos, amizades, amores (etc.) e só levam à solidão.
Bom Verão!
Beijos Grandes
Luzinha

De esferafeminina a 1 de Agosto de 2008 às 18:04
Olá Luzinha, mai linda.
Reveja os seus primeiros textos neste blog e compare! O crescimento espiritual é incrivel!
Mai nada!
De Luzinha a 28 de Agosto de 2008 às 18:02
Olá e obrigada pelas palavras de carinho e força!
Quanto ao crescimento...tenho os meus dias de "alta" e outros em que sou muito "baixa"! Mas é verdade que me esforço, mesmo que uns dias custe mais do que os outros, luto por crescer!
Beijos Grandes
De maria a 30 de Agosto de 2008 às 09:45
Aqui está algo que me fascina: "a capacidade e disponobilidade para elogiar o outro. Para lhe mostrar como cresceu. Para elogiar com sentimento. Para elevar.Isso é apoiar.É Ser generoso e poderoso.
E o que mais frequentemente encontramos são os que dizem: " fizeste muito pouco; fizeste mal; não fizeste tudo o que podias; podias ter feito mais; fizeste o que podias mas não chega; fizeste bem mas preciso de mais; estás a superar-te mas não chega."
Bravo por espalhar assim o seu amor aos outros. Que alguns que por aqui passem possam compreender que é no apoio, no elogio, no amor, que está o crescimento, muito mais do que na critica, no exigir mais e mais... como se todos fossemos cavalos de corrida! Há quem qeira ser um belo caracol e deve elogiado por o ser, se for um belo caracol.
De Luzinha a 2 de Setembro de 2008 às 20:56
Olá a todos!
Eu sou uma miuda um pouco preguiçosa e apesar de ter agradeçido as palavras da Vera, só hoje me dei ao trabalho de ir ler o passado! estava mesmo a precisar! Ao fazé-lo, pode acreditar Maria ... o apoio verdadeiro tem que ser um apoio critico e por vezes é preciso dizer " estás a ir bem, mas tens que dar mais". Ao ler o que li, acho que o tenho feito... pelo menos tentado!
É que nem sempre temos a consciência de que afinal temos muito mais para dar! Todavia, só devemos reconhecer moral ou legitimidade para proferir essas palavras a quem nos apoia, nos acarinha e nos demonstra que vale a pena e nisso concordo plenamente consigo, nem sempre (quase nunca) acontece. Quem não dá o verdadeiro exemplo, não tem moral para repreender!
Hoje estou triste, tive que fechar a porta porque sinto necessidade de mais e acredito que o posso encontrar numa outra qualquer porta da minha caminhada.
Talvez isto há uns textos atrás me deixa-se de rastos, porque teria medo e não teria coragem de tomar esta decisão ... dói... faz doer...mas é um mal necessário!
Hoje posso estar triste e desiludida por não ter resultado, mas estou confiante e tenho Fé que o futuro me trará novas portas!

Hoje sinto-me como a Carrie Bradshaw do "Sexo e a Cidade" a escrever a sua cónica (eheheh!)

Beijos Grandes
Luzinha
De Fatima a 1 de Agosto de 2008 às 12:30
Vive,sê

Vive, sê,
Olha-te sempre do alto da montanha,
Se puderes anda mais depressa que a vida,
Para conseguires viver um pouco mais,
Do que aquilo que ela tem para te oferecer,
Tenta vencer a noite,
Tenta ser sempre tudo,
Tudo sem medo de olhares para trás,
E veres as tuas mãos vazias,
Contendo apenas o bater do teu coração.

Vive, sê,
Transforma todos os ventos que te recordam,
A dor de quem te está fisicamente longe,
E emocionalmente perto,
Naquela saudade que te dá força,
Para te libertares de todos os apegos,
E saberes em ti,
Que muita coisa já passou,
Que todos os teus caminhos de direcção mudaram,
Que todos os amanhãs serão um mistério.
Quando o Agora chegar,
Outra vez saberei em mim,
Que apenas cresci,
Que um oceano não fez qualquer diferença, no que sentia.

Vive, sê,
Não aceites menos do que tudo,
Mesmo que acredites, que já tudo acabou,
Mesmo que não consigas vislumbrar,
O futuro no teu olhar,
Mesmo que num breve pestanejar,
Vejas aquilo que pensas ser solidão,
Não, não é solidão é apenas a sorte de todos os seres excepcionais.

Vive, sê,
Corre tenta viver tudo hoje,
Para se amanhã tiveres que partir,
O cansaço que sentires em teu coração,
Não seja o cansaço do arrependimento,
Daquilo que lamentas não ter vivido,
Daquilo em que afogas os teus olhos em lágrimas,
De cada vez que mais um dia por ti passa,
E só te pensas, como uma sombra de ti.

Vive, abre a janela para a vida,
Respira, não tires medidas à vida,
Pela quantidade de respirações que dás,
Mas sim pelas vezes,
Que a vida te deixou sem respirar,
E agradece por esses preciosos momentos,
Que não se repetirão mais

Fátima
De esferafeminina a 1 de Agosto de 2008 às 18:02
Esta Mulher é uma coisa! É excepcional. Faz-me emocionar sempre! E olhe que nao é nada fácil emocionar-me...
Sinto um peso no seu coraçao... mas sei que vai ultrapassar tudo!
Uma Gerreira é sempre uma Guerreira!
Boa peregrinaçao.
De Maria Joao Gonçalves a 1 de Agosto de 2008 às 22:24
Quando acabar o relacionamento acabou! Tudo acaba! Tudo nasce, cresce e morre! Quando lemos parece fácil, mas causa um sofrimento, uma dor, um aperto, um sufoco!! Mas é verdade!! E seria mais facil se encaressemos as coisas desta forma!! Andamos nesta vida para aprender! Com as coisas boas e menos boas!! Mas raramente o fazemos!Eu não o fiz!! E doeu... muito... demais

Mas... a vida tem destas coisas e com ela aprendemos, de facto!! Aprendemos com a vida e com as pessoas!! Costumo dizer que posso cair mas consigo ter a força sufuciente para me levantar!! Pelo menos assim tem sido! Vamos buscar força ao sorriso e olhar do ser que mais amamos que são o(s) nosso(s) filhos, ao abraço de um amigo, aos gestos de carinho da nossa famila!!
Algo que aprendi nos ultimos meses, para nos levantar da queda, temos que aprender a gostar de nos proprios!!

Alguem me disse: Vive, aprende, ama ... sê feliz!!
E exactamente isso que tento fazer!!

Vera, as suas palavras dão tranquilidade e paz interior!! Adorava, um dia, falar consiego pessoalmente.

Ate Breve

Pantera
De RESSACA a 1 de Agosto de 2008 às 23:21
Quem pela vida se arrasta não merece viver, simples.
Quem na vida se faz de coitadinho/a não merece viver, simples.
Aliás, poucos são os que VIVEM, muitos são os que se arrastam na procura do facilitismo e materialismo inerente a tal comportamento, não olhando a meios nem ao respeito pelo seu semelhante.
Vivemos numa sociedade que se descupabiliza, mas que no fundo é composta de uma MAIORIA que está a matar dia a dia a MINORIA que ainda teima em lutar com dignidade na construção de uma sociedade justa.
Desculpas evitam-se, não se pedem perdão depois de afogar o semelhante.
De Rosa Fernandes a 5 de Agosto de 2008 às 08:59
Gosto muito dos seus "comentários" na astrologia do SAPO, porque são pensamentos de como viver a vida. Quanto ao seu blog é a 1ª vez que leio, e quando me diz que tudo nasce, cresce e morre nomeadamente os relacionamentos, nem sempre é assim. O sentimento não morre quando ficamos com a sensação que não o deixaram desabrochar na sua totalidade, e quando isso acontece, não sabemos o que fazer para que desapareça. Há coisas que não morrem... e fica sempre uma sensação de falta...
No entanto, do pouco que li gostei :)
Prometo voltar mais vezes.
Fique Bem
De Nina a 5 de Agosto de 2008 às 16:38
Este era o nome que me era dado por alguém! Esse alguém partiu! Faz agora um ano! A dor ficou e ainda não saiu completamente! O AMOR realmente nasce cresce e mais tarde morre! Mas esta não foi morte natural! Não ficou , para mim, o sentimento de culpa, não fui eu que parti, não abandonei o caminho traçado. Mas certamente que na memória, no coração há algo que, jamais deixará de existir! (penso eu!)
Li atentamente tudo o que aqui foi escrito e acho racionalmente certo, mas há coisas que a razão desconhece!
Continuarei sempre a ler atentamente os seus textos e as opiniões dos outros com grande agrado! Bom trabalho!
De Clara a 23 de Agosto de 2008 às 22:27
Olá Vera e todos os participantes deste blog

estive a ler algumas das intervenções e fiquei surpreendida com a quantidade de pessoas que sofrem algum tipo de desilusões... pesnei que era a única...
há uns meses atrás a pessoa que eu mais amei neste mundo deu-me um chega pra lá e disse -me que tava tudo acabado... eu pensei que ia morrer... sofri mais do que alguma vez tinha sofrido ... pelo menos nunca tinha sentido nenhuma dor assim antes... ainda continuo a sofrer mas estou a levantar.me pouco a pouco ... apercebi.me que as pessaos que eu conheço regem-se por valores monetários e egoísticos... ou talvez já fossem assim ... eu é que tenho que me habituar????
sou do signo leão e tenho lido as previsões que a vera faz e tento aplicá-las no meu dia-a-dia... mas não é fácil
o maisd difícil tem sido a solidão (que a vera falou agora)... precisava de uma amiga ou amigo que me fiesse um pouco de companhia... mas toda a gente tá ocupada...

tento ficar bem comigo própria... neste momento estou de férias em cada dos meus pais e a minha unica diastração é o computador e as caminhadas de manha ao pé da praia...
já tentei ir á praia e misturar-me com as familias que vão todos juntos... imagino que faço parte de uma numerosa familia

a solidão d efacto é muito triste

fiquem todos bem
De dragongirl a 14 de Outubro de 2008 às 12:10
Clara temos de estar felizes para fazermos os outros felizes!
Como a Vera diz nós não precisamos de ninguém para sermos felizes, é verdade, mas sim para completar a nossa felicidade!
Há pessoas que preferem estar acompanhadas mas infelizes...

Vera olá!
Vejo todos os dias o meu horóscopo no sapo escrito por si e ontem descobri este blog, adorei!!!!
Continue assim Verinha!!!
A vida é uma aprendizagem constante e a melhor de todas é aprendermos a conhecer nos melhor e para isso é preciso tempo!
Eu já estou naquela fase do sinto-me bem sozinha :) e é tão bom!!!Custou mas já cá cheguei a este patamar!!!

Claro que é tão bom acordarmos e vermos a pessoa que gostamos ao nosso lado, os beijinhos matinais, as mensagens ao longo do dia e á noite o reencontro !!!

Mas por agora, enquanto o universo não me presentiar com alguém, vou aguardando e desfrutando cada minutinho deste nosso percurso...

Beijinhos para todos
Carla

Comentar post

Quem sou eu

Desde sempre procurei respostas para as discrepâncias sociais e outras, existentes no mundo. Ainda continuo à procura, apesar de já ter uma vaguíssima ideia do que pode estar por detrás das aparentes desigualdades. Os Deuses não são injustos, o Universo tem uma Ordem que está para além do nosso entendimento. Tudo tem um sentido Maior. Os Deuses esperam-nos.

Acerca de mim

Vera Xavier
Taróloga desde 2002, trabalha como Terapeuta de Desenvolvimento Pessoal, Reiki, Cura Quântica e Leitura da Alma. Ministra cursos de Meditação, Tarot e Reiki Magnificado.

Consultas & Cursos

Consultas de Tarot e Desenvolvimento Pessoal
Terapias de Reiki e Cura Quântica
Cursos de Reiki Magnificado e de Meditação (mensais) Rua Tomás Ribeiro, 45 - 7º, esquina com A. Fontes Pereira de Melo, Lumiar, Lisboa geral@veraxavier.pt Telefones: 931168496 www.veraxavier.com Vera Xavier

Cria o teu cartão de visita

Pesquisar neste blogue

 

Agenda de Cursos e outros Eventos

* Curso de Tarot (Lisboa)- 25 de setembro

* Curso de Tarot (Porto) - 27 de outubro

* Reiki Magnificado - 10 de novembro

* Reiki Magnificado II - Data a anunciar

* Workshop de Meditação 3 de novembro

Telm 931168496

veraxavier@veraxavier.com

Terapeutas Amigos

Cândida Loureiro - Terapia Quântica - SCIO
Contacto: 962 460 200

* São Figueiredo - Mestre de Reiki e Cura Quântica, Limpezas Energéticas e Alinhamento de Chakras, Telef: 919192918

Recomendo: Cursos

Nova Acropole
Curso de Filosofia do Oriente ao Ocidente A Sabedoria Viva das Antigas Civilizações, em www.nova-acropole.pt

´ Centro Lusitano
O esoterismo de Fernando Pessoa
www.centrolusitano.org

Arquivos do blogue

Março 2015

Setembro 2012

Agosto 2012

Abril 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

blogs SAPO

subscrever feeds