Quinta-feira, 15 de Maio de 2008

A Perda II

Outro aspecto da perda, e talvez o que causa ainda  mais dor, é a perda de alguém fisicamente. Quando alguém que nos é querido parte, temos sempre a sensação… hum… sensação ou certeza de que podíamos ter dito e feito muito mais. Adiámos sempre os gestos de ternura, os perdões, os amo-te, os abraços fortes… os passeios a pé, os silêncios confortáveis de profunda partilha… e um dia o Universo diz: acabou o prazo!
Parece que nos puxam o tapete debaixo dos pés! Sentimo-nos traídos, como se tivéssemos o direito de dar opinião acerca do “destino” dos outros… Sentimo-nos vazios…
 
Esta dor é quase insuportável, mas como tudo na vida, o tempo dá uma mãozinha. Mas até o tempo amenizar o sofrimento, muitas noites passamos sem dormir, muitas lágrimas de intensa frustração derramamos, mas é tarde…
 
Sem pressão, seria bom que todos mantivéssemos em mente este facto, que pode acontecer a qualquer momento. O nosso Pai, a nossa Mãe, um Irmão, um amigo, uma avozinha, o nosso companheiro pode terminar a sua caminhada. É a lei natural da vida. É incontornável.
A qualquer momento, o anjo da morte leva-nos alguém que amamos. Esse alguém pode ser um daqueles a quem nós não tivemos coragem de dizer: amo-te tanto! Admiro-te tanto. És tão importante para mim.
 
Temos tantas dificuldades em expressar sentimentos. Será que isto é só uma questão de insegurança? Não sei bem…
sinto-me: Nostálgica
publicado por esferafeminina às 01:31

link do post | comentar | favorito
19 comentários:
De Segredo Cor de Rosa a 15 de Maio de 2008 às 11:17
Eu penso que não é Insegurança.
Penso que ocupamos demais o tempo com coisas que, afinal, não são assim tão importantes.
A forma mais grave da vida nos dar um abanão, é precisamente esta.
Quando perdi a minha avó materna (que me criou) passei por tudo isso. Chorava compulsivamente, não conseguia dormir e quando dormia sonhava com ela, que a abanava e gritava o quanto a amava. Mas em vida sempre lho disse, vezes sem conta, mas quando perdemos quem mais amamos, sentimos que nunca dissemos o suficiente.
O próprio tempo transforma a dor numa saudade tão grande quanto o sentimento que temos pela pessoa que partiu.
De qualquer modo, para mim, os que amamos vivem sempre connosco, no sentimento que nem a morte apaga. O Amor. E isto sim é o mais importante de tudo.

Parabens pelo texto, uma vez mais, no seu melhor.
Beijos
De euquerofumar a 15 de Maio de 2008 às 11:33
Meus desejos de maiores felicidades.
Pela primeira vez vou "comentar".
Estou na luta. Em risco de perder meu companheiro para a doença. è duro "perder" algúem um pouco todos os dias... Dificil aceitar (impossível) que pode ter chegado a hora.
Ter fé é fundamental. Acreditar no Amor, na Vida.
Mas as dúvidas assolam -nos. Os medos. Os efeitos da doença na vida e da tentativa da cura.
Dizer todos dias "amo - te" é importante.Mas não chega para superar a angustia de saber que se calhar temos que aceitar a "hora" de cada um.
Já perdi quase todas pessoas que realmente AMEI.
Mas nada me prepara para perder o HOMEM que Amo e que demorei 10 anos a encontar.
A todos votos de coragem e de fé.
Se tudo tem de facto uma razão de ser... espero encontrar a resposta para esta provação.
Bem haja pelo alento e luz que a todos dá.
De esferafeminina a 15 de Maio de 2008 às 19:27
Que impotente nos sentimos nessas horas, nao é? Até eu ao ler o seu testemunho, senti a sua angustia... Mas há que aceitar, nao há outra forma...
Muita força, minha querida e por favor, nao se zangue!
Um abraço cheio de solidariedade e carinho.
De mzefilipe a 15 de Maio de 2008 às 12:04
no caso da perda de uma filha ,mais dor ainda se sente. a caminhada da vinda que nos foi ensinada esquece a morte como parte da mesma. mais tarde ,quando passaamos nos proprios pr essa situaçao ,procuramos caminhos de libertaçao diferentes - e quando compreendemos que o nosso corpo é só uma veste da nossa energia celestial... ... compreendemos que essa energia continua perto de nós e sempre no nosso coraçao, compreendemos que esta passagem é ós uma forma de conseguirmos ir mais longe ao encontro do verdadeiro eu,da verdadeira verdade da vida. um beijo granda para a vera, que numa só conversa me fez comprender muito ... e a minha vida mudou por completo para melhor. sinto-e em paz.
De Fatima a 15 de Maio de 2008 às 15:02
Nada é mais frágil que a vida

Nada é mais frágil do que a vida,
Nada é mais frágil do que saber,
Que te posso perder,
No intervalo de um simples respirar,
No instante em que te prendo no meu olhar.

Nada é mais frágil do que a vida,
Por vezes sobra-me o conforto,
A saudade de saber-te sempre por perto,
De saber-te sempre presente em meu ser,
De saber que mais uma caminhada,
Aqui neste plano acabou,
Mas conhecer o caminho,
Nem sempre me torna a alma mais leve,
Para o continuar a percorrer.

Nada é mais frágil do que a vida,
Nada é mais frágil do que ver partir fisicamente,
Quem nos torna, o dia mais longo que a noite,
Quem nos ilumina a face com um sorriso,
E nos devolve o brilho das estrelas,
Em todos os momentos,
Que passaram a significar algo.

Nada é mais frágil do que a vida,
Nada é mais frágil em mim e em ti,
Do que pensarmos que entre nós,
Não existiu a palavra Amo-te,
O número suficiente de vezes,
Para te deixar partir,
Sem qualquer vestígio de arrependimento,
Sem qualquer nó em minha garganta,
Sem qualquer angústia em meu coração.

Fique bem,

Fátima
De ana a 18 de Maio de 2008 às 22:53
nada acontece por acaso e deparo-me com este texto sobre a perda.
Esta semana a minha familia perdeu alguem que sempre esteve do nosso lado e nos apoiou. Não foi fácil e agora temos de aprender a lidar com a saudade e a ausência...
Obrigada pelas palavras.
De Sandra a 18 de Maio de 2008 às 23:08
No dia 23/03/2008 pouco tempo depois de perder alguém inesperadamente, numa mistura de dor e saudade escrevi o texto abaixo que agora compartilho com vocês.

Nós falamos sempre que acreditamos em Deus, que confiamos em Sua Vontade, porém quando a dor nos alcança colocamos tudo a prova, nos revoltamos, nos deprimimos e dizemos que Ele nos abandonou, neste instante ouvimos uma voz suave, quase imperceptível, muito sutil nos dizendo: "Não filho estou do seu lado olhe a sua volta e veja o Meu Consolo". Se conseguimos sentir essa Voz aos poucos nossa Fé se Renova e nosso coração volta a sentir o Amor de Deus em nossa vida.
Meu carinho a todos.

De mena a 19 de Maio de 2008 às 13:39
Tambem pergunto:-Porque tanta dificuldade em expressar sentimentos!!! Insegurança? Sera? Tambem nao sei! E assim tao dificil dizer o que sentimos aos que amamos??? Deixo aqui tambem estas perguntas.
De Anónimo a 21 de Maio de 2008 às 12:52
A Morte

Fenômeno comum, lei natural
De um Deus onisciente, que não erra,
Longe de ser, como se pensa, um mal,
Ela equilibra a vida sobre a Terra.

É transição, jamais ponto final,
Essa Morte, que a todos nos aterra,
E porque seja o espírito imortal,
Seu progresso, de fato, não encerra.

E se por ela se regressa à vida,
Não devemos julgá-la com ressabio,
Mas bendizer a hora da partida.

Pois se a carne fenece no monturo,
O espírito liberta-se, mais sábio,
E, se houver feito o bem, fica mais puro.
(Pedro Barbosa)

Sem comentário, alguem que sofreu e sofre com a perda da mãe, passados 26 anos, parece que foi ontem, beijinhos da amiga
De Anna Bolena a 21 de Maio de 2008 às 12:55
A Perda...

Perder é difícil, é doloroso, mas isso todos ou todas temos mais ou menos ideia.
Perder alguém que amamos, devido maldade de outros, para além de ser difícil é cruel e demasiado doloroso.
Perder... e com isso, perder toda a vontade de lutar, viver, sorrir e respirar... é desumano.
Eu sei que é cobardia desistir, mas eu já o tentei fazer... e fui cobarde, porque não pensei na perda que os que me amavam iriam sentir.
Pensei na minha própria Perda e em mais nada e fui ao fundo. Revoltei-me com Deus e o Mundo pela maldade que existe, e porque, sabendo que ninguém é perfeito, todos temos direito a ser felizes.
Venci! Venci a morte, pelo menos sei que lutei, mas no tempo de recuperação pensei em tudo o que deixei para trás, e o que me doeu foi a PERDA de saber que quem eu AMAVA não o fazia. Fiquei sem falar, sem amigos para me acarinharem... mas os poucos que me rodeavam deram-me a Força de saber que devemos dizer sempre que possível o quanto gostamos às pessoas que AMAMOS VERDADEIRAMENTE.
Fiz o meu luto e encontrei alguém que já se tinha cruzado há muito no meu caminho... Voltei a Amar e digo abertamente que AMO.
Podemos perder, mas pelo menos que tenhamos expressado sempre o que sentimos, seja bom ou mau.
Um beijo grande

P.S. - Agradeço à Isabel (uma amiga) por me ter mostrado o seu Site de Horóscopo e lá vim eu cuscar o Blog
De Nini a 21 de Maio de 2008 às 16:06
...ou de tempo !!!

Comentar post

Quem sou eu

Desde sempre procurei respostas para as discrepâncias sociais e outras, existentes no mundo. Ainda continuo à procura, apesar de já ter uma vaguíssima ideia do que pode estar por detrás das aparentes desigualdades. Os Deuses não são injustos, o Universo tem uma Ordem que está para além do nosso entendimento. Tudo tem um sentido Maior. Os Deuses esperam-nos.

Acerca de mim

Vera Xavier
Taróloga desde 2002, trabalha como Terapeuta de Desenvolvimento Pessoal, Reiki, Cura Quântica e Leitura da Alma. Ministra cursos de Meditação, Tarot e Reiki Magnificado.

Consultas & Cursos

Consultas de Tarot e Desenvolvimento Pessoal
Terapias de Reiki e Cura Quântica
Cursos de Reiki Magnificado e de Meditação (mensais) Rua Tomás Ribeiro, 45 - 7º, esquina com A. Fontes Pereira de Melo, Lumiar, Lisboa geral@veraxavier.pt Telefones: 931168496 www.veraxavier.com Vera Xavier

Cria o teu cartão de visita

Pesquisar neste blogue

 

Agenda de Cursos e outros Eventos

* Curso de Tarot (Lisboa)- 25 de setembro

* Curso de Tarot (Porto) - 27 de outubro

* Reiki Magnificado - 10 de novembro

* Reiki Magnificado II - Data a anunciar

* Workshop de Meditação 3 de novembro

Telm 931168496

veraxavier@veraxavier.com

Terapeutas Amigos

Cândida Loureiro - Terapia Quântica - SCIO
Contacto: 962 460 200

* São Figueiredo - Mestre de Reiki e Cura Quântica, Limpezas Energéticas e Alinhamento de Chakras, Telef: 919192918

Recomendo: Cursos

Nova Acropole
Curso de Filosofia do Oriente ao Ocidente A Sabedoria Viva das Antigas Civilizações, em www.nova-acropole.pt

´ Centro Lusitano
O esoterismo de Fernando Pessoa
www.centrolusitano.org

Arquivos do blogue

Março 2015

Setembro 2012

Agosto 2012

Abril 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

blogs SAPO

subscrever feeds